21.5 C
Brasília
domingo, 23 junho, 2024

Indígenas argentinos exigem fim das violações em Jujuy

Buenos Aires (Prensa Latina) Membros dos povos indígenas argentinos chegaram nesta terça (01) a esta capital para defender o direito às suas terras e denunciar as irregularidades cometidas para aprovar uma reforma constitucional na província de Jujuy.

Em 25 de julho, centenas de membros de comunidades como La Queta deixaram a Puna e a Quebrada de Humahuaca, naquele território no norte do país, em uma marcha conhecida como Malón de la Paz.

Os participantes da iniciativa condenam a violência desencadeada pelas forças do governador Gerardo Morales contra aqueles que se opunham às suas políticas e às mudanças nos estatutos locais.

Além disso, exigem que o STF julgue a inconstitucionalidade da reforma e que o Congresso Nacional aprove a intervenção da província.

Eles também pedem o desenvolvimento e sanção de uma lei de propriedade comunitária.

Depois de entrar nesta cidade, os manifestantes receberam o apoio da Central de Trabalhadores da Argentina (Autônoma), do Movimento de Libertação Territorial, La Dignidade e da Frente Darío Santillán.

Também da Corrente Popular Eva Perón, Barrios de Pie, Federação Territorial Nacional, Assembleia Guarani e Conselho dos Povos Originários Llanka J Maki, entre outros.

Apesar dos protestos massivos, em junho passado foram aprovadas as modificações à Constituição de Jujuy propostas por Morales (União Cívica Radical), que respondeu com força às manifestações que continuaram depois desse evento.

Entre os aspectos que geraram maior descontentamento está o artigo 67, que estabelece que, para garantir o direito à paz social, é proibido o bloqueio de ruas e trajetos, bem como qualquer manifestação que possa ser considerada violenta, o que é determinado pela polícia .

Por sua vez, os 94 e 95 prevêem o controle da terra e da água, o que afeta as comunidades originárias que não foram ouvidas por quem redigiu o texto.

A marcha de hoje é inspirada naquela realizada em 1946 por 174 kollas (um grupo culturalmente sincrético de povos indígenas) para exigir respeito pela Mãe Terra e seus modos de vida.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS