26.5 C
Brasília
terça-feira, 28 maio, 2024

Indenização vitalícia para 9.000 ex-eletricistas mexicanos

Cidade do México (Prensa Latina) O governo mexicano decretou hoje um programa de indenização vitalícia para 9.000 eletricistas de Luz y Fuerza del Centro, afetados por sua extinção ordenada por Felipe Calderón em 2009.

É uma antiga batalha do Sindicato dos Eletricistas Mexicanos (SME), que ainda não terminou, que resistiu firmemente à agressão do Executivo Calderón (2006-2012) contra eles para favorecer as empresas estrangeiras, e deixou sem trabalho ou aposentadoria a 40.000 trabalhadores, mas 16.000 de que nunca baixaram suas bandeiras de combate.

A batalha deles, agrupada no SME, é que a Comissão Federal de Eletricidade reconheça e admita sua reabilitação como garantidora e o sindicato como seu interlocutor válido nas negociações.

O decreto prevê que aqueles que tinham pelo menos 19 anos, seis meses e um dia de serviço no momento do desaparecimento de Luz y Fuerza del Centro receberão um apoio mensal correspondente a 50 e até 100% do seu salário, dependendo da idade que tinham.

Será o Instituto de Devolução dos Roubados ao Povo que fornecerá os recursos, que somam 1.458 milhões de pesos (77 milhões de dólares) neste primeiro ano.

O decreto emitido pelo Ministério do Interior especifica que será atribuído um pagamento mensal vitalício em dinheiro e em espécie, que será determinado com base no que era então chamado de salário de compensação diário integrado na data de término da Luz y Fuerza del Centro em 2009, com exceção do bônus de Natal.

Trabalhadores com 19 anos, seis meses e um dia de antiguidade receberão 50% do salário, valor que aumentará gradualmente para 100% para aqueles com 24 anos e seis meses ou mais, mas não poderá exceder 67 mil pesos por mês (três $ 1.500).

Ex-funcionários terão seis meses para se inscrever a partir de hoje ou ficarão fora do programa. Não devem ser aposentados nem ter qualquer pensão nos termos da Lei da Segurança Social.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS