21.5 C
Brasília
domingo, 23 junho, 2024

Impulso renovado no apoio a Cuba nos EUA

Washington, 26 de junho (Prensa Latina) Poderia ter havido 300 ou 500 participantes na marcha à Casa Branca, mas além dos números, destaca-se o impulso de setores dos Estados Unidos que hoje exigem uma mudança na política em relação a Cuba.

Vale a pena mencionar os jovens. Muitos deles vieram para Washington, DC, de diferentes cidades americanas, de costa a costa.

Outros tiveram a experiência recente de ter visitado a ilha pela primeira vez e terem sido atingidos por uma paixão, como aconteceu com Miledys Guzmán, que “como antilhana, meio dominicana, meio porto-riquenha” decidiu “conhecer aquela bela cidade ” sobre quais informações distorcidas são ditas. ou meias verdades.

Guzmán é formado em Medicina e viajou de Nova York assim como o pastor Dolimar Lebron, cuja energia impressiona principalmente quando se trata de Cuba.

O mesmo acontece com Mayan Hennemeyer, integrante da dupla Afrodelica, que afirmou que “não tem tanto amor no peito para dar a Cuba”.

Junto com seu filho pequeno, ela desfilou pelas ruas desta capital pedindo ao governo de Joe Biden que suspendesse as sanções, eliminasse o bloqueio e deixasse viver o povo cubano.

Para Roberto Yis, do movimento Puentes de Amor, “isso é pra frente e pra frente”.

Vindo de Miami, Yis antecipou que as caravanas contra o bloqueio continuarão com mais força nos finais de semana de cada mês.

Enquanto isso, a colombiana María Alejandra Rincón, outra participante do evento de domingo, contou sobre sua prisão quando tentavam falar com o senador de Nova Jersey, Robert Menéndez.

Juntamente com Gail Walker e Calla Walsh, co-presidentes da Rede Nacional de Solidariedade com Cuba (NNOC), eles a detiveram e “foi horrível”.

Chamaram 25 policiais só para conversarmos com nós três que estávamos sentados esperando no gabinete do senador, mas na verdade eles não queriam saber de nós sobre a questão de Cuba”, contou.

Mas de jeito nenhum, porque sempre continuaremos lutando em solidariedade a Cuba, enfatizou.

A marcha e manifestação em frente à Casa Biden, convocada pelo NNOC, encerrou sete dias de atividades em apoio à maior das Antilhas dos Estados Unidos.

Pouco antes de iniciar o percurso desde o Monumento ao Libertador José de San Martín até o palácio executivo, foi montado um grande mosaico de 100 painéis com alusão à exclusão de Cuba da lista unilateral de Estados Patrocinadores do Terrorismo (Take Cuba off the Lista de Estados patrocinadores do terror).

E sim, houve várias manifestações de apoio a Cuba nos últimos sete dias, desde bater nas portas dos senadores até a aprovação de uma resolução no Conselho da Cidade de Nova York que insta Biden e o Congresso a levantar o bloqueio. .

Mas, infelizmente, nada disso ganhou as manchetes aqui na grande mídia corporativa.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS