15.5 C
Brasília
terça-feira, 11 junho, 2024

Hamas saúda resolução da ONU para cessar-fogo em Gaza

© Foto / Forças de Defesa de Israel

 Sputnik – O movimento palestino Hamas saudou nesta segunda-feira (10) a resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) que dispõe sobre cessar-fogo permanente na Faixa de Gaza, segundo comunicado divulgado pelo grupo.
O Conselho adotou hoje resolução elaborada pelos Estados Unidos para um armistício no enclave, anunciado pelo presidente americano, Joe Biden. Quatorze membros do conselho votaram a favor e a Rússia se absteve.
“O Hamas saúda os pontos da resolução do Conselho de Segurança sobre um cessar-fogo permanente na Faixa de Gaza, uma retirada completa das tropas do enclave, a troca de prisioneiros, a reconstrução, o regresso dos deslocados aos seus locais de residência, a rejeição de qualquer mudanças demográficas, mudanças ou redução do território da Faixa de Gaza, bem como a proporção da assistência necessária ao nosso povo neste setor”, afirmou o Hamas.
O Hamas também enfatizou que está disposto a iniciar negociações para implementar os pontos mencionados na resolução.
Em 31 de maio, Biden disse que Israel havia oferecido ao Hamas nova proposta de três fases com que levaria a um fim duradouro das hostilidades na Faixa de Gaza e à libertação de todos os reféns.
Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira (à direita) e seu homólogo russo, Sergei Lavrov (à esquerda), durante reunião de chanceleres do BRICS, em Nizhny Novgorod. Rússia, 10 de junho de 2024 - Sputnik Brasil, 1920, 10.06.2024

Panorama internacional

Membros do BRICS têm posições comuns sobre Gaza e Ucrânia, diz chanceler Vieira

As tensões na região se intensificaram em 7 de outubro de 2023, quando ataque coordenado pelo Hamas a mais de 20 comunidades israelenses resultou em mais de 1,1 mil mortes e captura de reféns.
Em retaliação, Israel lançou uma declaração de guerra contra o Hamas e lançou uma série de bombardeiosque até agora deixaram mais de 37 mil palestinos mortos, a maioria crianças e mulheres, e mais de 84,4 mil feridos, conforme dados do Ministério da Saúde local.

A Rússia e outros países exigem que Israel e Hamas concordem com um cessar-fogo e defendem uma solução de dois Estados, aprovada pela ONU em 1947, como a única forma possível de alcançar uma paz duradoura na região.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS