Brasília, 10 de agosto de 2022 às 08:51
Selecione o Idioma:

Guatemala

Postado em 23/06/2022 11:20

Guatemaltecos obrigados a usar máscara devido ao aumento da Covid-19

.

Cidade da Guatemala (Prensa Latina) As autoridades de saúde pediram à população guatemalteca que tome medidas extremas de biossegurança diante do aumento significativo de casos de Covid-19 hoje.

“Recomendamos vivamente o uso da máscara, tanto em ambientes abertos como fechados”, exortou o ministro da Saúde e Assistência Social Francisco Coma, que especificou que a percentagem de positividade nos últimos sete dias ultrapassa os 18 por cento a nível nacional.

Coma indicou que, em dois centros de testes desta capital, as taxas foram superiores a 33 e 38 por cento, daí o apelo à reflexão individual e à deslocação imediata aos centros de saúde em caso de sintomas da doença.

O impacto de uma nova sub variante da Ômícron também pode ser visto na ocupação dos hospitais, onde os pacientes graves e moderados representam sete e cinco por cento, respectivamente, especificou o chefe da Saúde.

Segundo Coma, o Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19 avança em todo o país com 17.802.732 doses administradas; porém, destes apenas 6,3 milhões correspondem ao esquema completo.

“Convidamos a população a vir tomar as doses de reforço ou completar os calendários de imunização”, disse o chefe do Ministério da Saúde Pública e Assistência Social.

O responsável especificou que mais de 80 por cento dos doentes com necessidade de internamento não foram vacinados ou tomaram apenas uma dose.

Se levarmos em conta a importância do uso da máscara nestes momentos de crescimento significativo da positividade e do número de casos ativos, podemos acabar com esse aumento, disse Coma em entrevista coletiva, apenas cinco dias após um primeiro alerta.

“Não vamos subestimar o que a doença pode causar em pessoas que não são vacinadas ou que têm doenças crônicas”, ressaltou.

O quadro epidemiológico pode ser complicado pela atual estação chuvosa, que já deixou mais de um milhão de pessoas afetadas, muitas delas em abrigos ou centros de evacuação temporária.

Comentários: