27.5 C
Brasília
terça-feira, 16 abril, 2024

Gravíssimo: Samu cancelou socorro a baile funk em Paraisópolis a pedido da Polícia

Protesto contra a ação da PM que resultou em nove mortos durante baile funk em Paraisópolis, zona sul da capital paulista (Crédito: Daniel Arroyo/Mídia Ninja)

Conversa Afiada

Protesto contra a ação da PM que resultou em nove mortos durante baile funk em Paraisópolis, zona sul da capital paulista (Crédito: Daniel Arroyo/Mídia Ninja)

Um soldado do Corpo de Bombeiros cancelou o pedido de socorro feito ao Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Samu) durante a ação da Polícia Militar que deixou nove jovens mortos durante um baile funk em Paraisópolis, zona sul da cidade de São Paulo. Segundo o programa SP1, da TV Globo, o bombeiro disse ao Samu que a PM já havia socorrido as vítimas.

A solicitação de socorro aconteceu às 4h18 do domingo 1/XII. Uma jovem, que se manteve anônima, disse à atendente que ela e um amigo tinham sido agredidos por policiais – inclusive sofrendo violência sexual. Ela relatou, ainda, que havia outras vítimas no local.

Depois de ser transferida para outra viatura do Samu, a solicitação foi classificada, às 4h29, como de “alta emergência”. Cerca de 18 minutos mais tarde, porém, um soldado dos Bombeiros cancelou a solicitação, alegando que a PM havia socorrido as vítimas. E, de fato, nenhum carro do Samu apareceu no local.

Mais cedo, o comandante geral da Polícia Militar, coronel Marcelo Vieira Salles, afirmou, ao lado do governador, João Doria (PSDB), que os policiais envolvidos na ação em Paraisópolis não estão afastados, mas “preservados”. Doria negou que as mortes tenham sido causadas pela ação da PM.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS