22.5 C
Brasília
terça-feira, 18 junho, 2024

Governo da Venezuela exige que a extrema direita respeite a Constituição

Caracas, 4 de junho (Prensa Latina) Exigimos que respeitem a Constituição, as leis e a paz da República porque “não teremos nenhuma contemplação”, disse hoje Jorge Rodríguez, chefe do Comando de Campanha Venezuela Nuestra.

Desde o Teatro Bolívar, em Caracas, em declarações aos meios de comunicação nacionais e estrangeiros, o legislador denunciou os planos violentos que estavam sendo preparados por um pequeno setor da extrema direita nacional, uma vez concluídas as eleições presidenciais de 28 de julho.

Não só vão chamar a fraude, anotar, mas também vão apelar à violência, para que as ruas ardam, “é isso que vão tentar fazer e não vamos permitir nem um um pouco assim”, reafirmou.

O também presidente da Assembleia Nacional (parlamento) frisou que quem “viola a paz da República deve ir para a prisão, é claro para eles, foram avisados”.

Rodríguez garantiu que aqui vamos a eleições pacíficas e apelou à oposição para que se comprometa a reconhecer os resultados.

Vamos reconhecê-los porque sabemos qual é a verdade e vocês também sabem, mas eles agem como loucos porque sabem qual é o plano violento deste setor da extrema direita, afirmou.

“Vocês estão avisados ​​porque são as vidas dos venezuelanos que temos que salvar”, acrescentou.

O chefe da mesa de negociações do Governo com a oposição Plataforma Democrática Unitária declarou que a partir de agora se instalam a matriz de fraude com sondagens falsas nas quais consideram vencedor o opositor de direita Edmundo González.

Eles já têm as ferramentas para dizer fraude, como sempre fizeram, “mas não vamos permitir, até onde chegaram”, observou.

É isso que as pessoas querem, estar em paz, é isso que querem e vamos defendê-lo “com as instituições e com o povo na rua”, sublinhou.

O deputado apelou a não subestimar a direita e destacou que não estão envolvidos em campanha eleitoral, embora alguns sejam, “não da extrema direita, fazem umas montagens com algumas fotos com um homem que só sai de casa para ir ao doutor, digo isso com respeito”, observou em referência a González.

Há um pequeno grupo que não o faz, reafirmou, e recordou a vitória esmagadora de há 20 anos, quando o comandante Hugo Chávez (1954-2013) disse “vamos vencer na batalha de Santa Inés”, no referendo revogatório de 2004. .

Previu que em 28 de julho de 2024 Nicolás Maduro alcançará “uma imensa vitória” e “digo isto porque é a verdade, e deve ser dito porque estão preparados para alegar fraude”, tal como a extrema direita tentou fazer no México, disse ele.

Rodríguez parabenizou a presidente eleita no domingo do país asteca, Claudia Sheinbaum, e outras autoridades, e fez um paralelo entre os métodos de desinformação e manipulação ali utilizados pela direita através de redes sociais e bots, e os empregados na Venezuela.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS