23.5 C
Brasília
quarta-feira, 22 maio, 2024

FARSA DEMOCRÁTICA INGLESA

César Fonseca
As notícias de última hora dão conta de que a saúde da quase centenária raínha não está nada boa; a gente lamenta porque desejaríamos sua eternidade, sem soar  falsidade; mas, não se pode passar em branco, não se pode deixar de falar que a Inglaterra é uma farsa democrática; isso acaba de ser comprovado, explicitamente, com a última “eleição” da nova primeira ministra conservadora Liz Truss, para substituir o boquirroto Boris Johnson, sob cujo comando a economia inglesa colapsou.
PORQUE MADURO NESSA HISTÓRIA

Pode ser uma imagem de 1 pessoa e em pé

Os que consideram o venezuelano Nicolás Maduro ditador, como é o caso de Bolsonaro e a mídia conservadora brasileira e ocidental, monitorada por Washington, deveriam fazer reflexão mais acurada; ora, pelos critérios democráticos – e não pelas regras arranjadas pelo antigo império britânico – teria que ter havido eleições na Inglaterra, com a queda de Johnson, do Partido Conservador, e sua substituição não por outro membro do seu partido, em consulta interna, junto a 160 mil filiados, mas pelo eleitorado inglês, como um todo, englobando disputa entre todas as agremiações partidárias; ocorreu velha manobra imperialista(verdade falsificada), para preservar o poder dos conservadores, excluindo os trabalhistas e outros partidos menores; na prática um golpe; nada mais antidemocrático; aí cabe uma pergunta: por que a mídia ocidental cuida de chamar Maduro de ditador, quando se submete às regras absolutamente democratas, vigentes na Venezuela, enquanto fica calada diante do processo eleitoral inglês, essencialmente, antidemocratico, como se viu, agora, na sucessão de Boris?
IMPERIALISMO LADRÃO

Pode ser uma imagem de 1 pessoa e texto que diz "Conservatives"

Ressalte-se que os ingleses, com sua democracia de fachada, roubaram bilhões de dólares dos venezuelanos, sequestrando reservas em ouro da Venezuela em bancos ingleses; o velho império colonial continua vivo; continua a velha Inglaterra atuando como pirata dos mares, surrupiando riqueza alheia para engordar cofres da coroa.
Pode ser uma imagem de 4 pessoas e pessoas em pé
Bolsonaro acaba de bradar, ao roubar para si o conceito de independência, para explorá-lo em campanha eleitoral, que Lula apoia o ditador Maduro, enquanto ficou calado diante do exemplo antidemocrático inglês; a mídia conservadora, por sua vez, silencia-se diante dos falsos conceitos, para continuar atender os interesses do capital financeiro que explora a periferia capitalista desde sempre; viva a Raínha e seu reino de ladrões impunes!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS