21.5 C
Brasília
sexta-feira, 23 fevereiro, 2024

Exército israelense matou 110 palestinos em Gaza nas últimas horas

Ramallah, 10 fev (Prensa Latina) Os ataques do exército israelense mataram 110 palestinos na Faixa de Gaza nas últimas horas, informaram hoje as autoridades sanitárias do território.

Segundo o último relatório sobre o tema, o número inclui 25 vítimas mortais na cidade de Rafah, no sul do país, onde se refugiam 1,5 milhões de pessoas e que será o próximo alvo da ofensiva terrestre dos militares.

Por seu lado, a agência oficial palestiniana de notícias Wafa informou que 11 cidadãos perderam a vida naquela cidade depois de uma casa ter sido atingida no bairro de Al Nasr e outros três num incidente semelhante ocorrido no bairro de Al Geneina.

A artilharia israelense também atacou a escola de Taiba, que abrigava deslocados a leste da cidade de Khan Yunis, enquanto navios de guerra disparavam foguetes em direção à praia de Deir al-Balah, no centro do enclave, observou.

Wafa destacou que esta manhã franco-atiradores israelenses mataram um palestino e feriram três em frente à porta de recepção do Hospital Nasser em Khan Yunis, que está sitiado desde o mês passado.

Fontes médicas informaram que as equipes de saúde não podem se movimentar entre os prédios do complexo devido às balas, observou o meio de comunicação.

Ontem à noite, a artilharia bombardeou os andares superiores da instalação, onde estão presos 300 profissionais de saúde, 450 doentes e feridos e 10 mil deslocados, alertou.

A televisão Al Jazeera anunciou 15 mortes após ataques a casas na cidade de Deir el-Balah e no campo de refugiados de Zawayda.

Da mesma forma, relatou intensos combates entre militares uniformizados e milicianos palestinos em diversas áreas do território, especialmente em torno de Khan Yunis e no norte

ÚLTIMAS NOTÍCIAS