30.5 C
Brasília
quarta-feira, 28 fevereiro, 2024

EUA estão perante crise energética grave, diz Business Insider

© AFP 2022 / Jim Watson

Sputnik –  Os Estados Unidos estão perante uma crise energética, que vai começar a afetar a economia estadunidense já em 2022, devido a atrasos na produção e armazenamento de gás, alerta a edição Business Insider.
O volume total da produção de gás no mercado interno, conforme a publicação, diminuiu ao longo de uma semana em 28 milhões de metros cúbicos por dia, a partir do nível máximo de 2,76 bilhões de metros cúbicos. Neste momento, as reservas de gás nos Estados Unidos estão 10% abaixo do nível tradicional.
Tal estado de coisas se explica pelo tempo quente, devido ao qual se torna necessário gastar energia para resfriamento do ar nas instalações. Ao mesmo tempo, os compradores europeus estão dispostos a pagar sete vezes mais pelo gás natural do que ele custa nos Estados Unidos.
Os compradores asiáticos também têm aumentado suas compras de gás, esperando uma demanda em massa por parte da Europa, que está atualmente procurando fontes alternativas. Entretanto, faltam apenas dois meses e meio até o início da temporada de aquecimento nos Estados Unidos.
Bandeira dos EUA tremulando no Capitólio em Washington, EUA, 18 de julho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 21.08.2022

Panorama internacional

Desconfiança na democracia deixa EUA à beira de nova guerra civil, diz mídia

Anteriormente, a edição American Thinker publicou um artigo, em que se afirma que as decisões da administração de Joe Biden estão levando o país para uma catástrofe econômica e social, o que torna o atual chefe de Estado um traidor.
Após o início da operação militar especial russa para desmilitarizar e desnazificar a Ucrânia, o Ocidente fortaleceu a pressão sancionatória contra Moscou. Muitos países anunciaram o congelamento dos ativos russos, começaram a soar apelos para se rejeitar a energia russa. Tais medidas resultaram em problemas para a própria Europa e os EUA, tendo provocado o aumento dos preços dos alimentos e combustíveis.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS