Brasília, 27 de junho de 2022 às 11:13
Selecione o Idioma:

Equador

Postado em 25/02/2022 5:57

Eleições no Equador planejadas com apoio internacional

.

Quito (Prensa Latina) O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) do Equador está trabalhando hoje em um programa para planejar as eleições seccionais programadas para 2023 com a colaboração de organismos internacionais.

Para cumprir esse objetivo, a entidade apresentou o Projeto de Cooperação Internacional 2022-2023, que busca otimizar a execução dos processos eleitorais no país, bem como aprimorar as relações interinstitucionais com organizações estrangeiras a fim de dar continuidade às boas práticas em assuntos cômicos.

A proposta foi socializada junto a representantes de diversas instâncias da Organização das Nações Unidas (ONU), do Ministério das Relações Exteriores e Mobilidade Humana e membros do corpo diplomático credenciado no Equador, entre outros.

De acordo com assessores da CNE, o projeto contém vários componentes que incluem o fortalecimento da participação política, fiscalização e erradicação da violência de gênero, bem como o desenvolvimento e modernização de sistemas de informática e infraestrutura tecnológica para prevenir o impacto ambiental.

Outros elementos são fortalecer a instituição com infraestrutura, talento humano, biossegurança e sistemas de vigilância, e aumentar a comunicação efetiva da instituição por meio de estratégias que promovam o combate à desinformação em contextos eleitorais.

“A cooperação internacional é um ator estratégico para o fortalecimento da democracia, tarefa conjunta que nos permitiu não apenas trocar experiências, mas também gerar laços permanentes de amizade, baseados no respeito, reciprocidade e confiança mútua, consolidados nestes anos”, afirmou a presidente da CNE, Diana Atamain.

Por seu lado, o vice-presidente do Conselho, Enrique Pita, considerou a cooperação internacional essencial para alcançar a inovação nas práticas eleitorais.

Comentários: