28.5 C
Brasília
quarta-feira, 28 fevereiro, 2024

Egito pede que a cúpula climática evite tensões geopolíticas

Cairo, 24 out (Prensa Latina) A cúpula climática (COP27), a ser realizada no próximo mês no Egito, deve se concentrar nos desafios globais sobre o assunto e deixar de lado as atuais tensões geopolíticas, advertiu hoje o Ministro das Relações Exteriores, Sameh Shoukry.

A COP27 acontecerá em meio a um contexto global de forte tensão geopolítica e polarização, advertiu o ministro das Relações Exteriores em entrevista à agência oficial de notícias Emirati WAM, publicada na capital.

Esperemos que o contexto atual não torne mais difícil enfrentar os desafios comuns, especialmente a mudança climática, disse ele.

Pediu que o evento evitasse a discussão de conflitos, disputas e fricções internacionais em andamento, “porque qualquer falha em enfrentar os desafios da mudança climática ou qualquer recuo nas promessas climáticas levará o mundo a um ponto de não retorno”.

Esta foi a mensagem que enviamos durante os últimos meses a todos os interessados, seja através das reuniões ministeriais informais realizadas este ano ou durante o evento preparatório para a COP27, disse ele.

Todos devemos honrar nossas responsabilidades compartilhadas e nos concentrar neste problema existencial que a humanidade enfrenta, enfatizou ele.

Shoukry insistiu que “o núcleo desta conferência é enfrentar os desafios da mudança climática”, e considerou que não é um fórum para discutir qualquer outro assunto.

A COP27 se concentra em um conjunto de questões-chave relacionadas ao clima, principalmente redução de emissões, adaptação aos efeitos negativos do flagelo e financiamento, disse ele.

O chefe da diplomacia egípcia afirmou que, como anfitrião, o governo do Cairo está trabalhando para proporcionar um ecossistema favorável para encorajar todas as partes a chegarem a um consenso sobre esta questão.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS