21.5 C
Brasília
quinta-feira, 23 maio, 2024

É assim que a América Latina reage à retaliação do Irã contra Israel

Foto mostrando o sistema de defesa aérea israelense Iron Dome tentando interceptar mísseis lançados do Irã, 14 de abril de 2024.

HispanTV – Vários países latino-americanos emitiram declarações em resposta ao recente ataque de drones e mísseis levado a cabo pelo Irão contra Israel.

Na noite de sábado, o Corpo da Guarda da Revolução Islâmica (IRGC) do Irão  lançou uma ampla operação de mísseis e drones  contra alvos nos territórios palestinianos ocupados, em retaliação a um ataque israelita à secção consular da embaixada iraniana na Síria, onde estavam sete iranianos. conselheiros militares perderam a vida.

Venezuela condena a irracionalidade de Israel

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Yván Gil, observou que Caracas “acompanha com preocupação o desenrolar dos acontecimentos” na Ásia Ocidental.

“Como resultado do genocídio na Palestina e da irracionalidade do regime israelita, bem como da inacção do Sistema das Nações Unidas, a situação de instabilidade na região agravou-se dramaticamente nas últimas semanas”, denunciou.

Brasil pede moderação máxima

O Governo do Brasil, por meio de comunicado, expressou que acompanha com grande preocupação os acontecimentos na região da Ásia Ocidental e pediu moderação por parte de todas as partes envolvidas.

Além disso, Brasília apelou à comunidade internacional para “mobilizar esforços para evitar a escalada”, ao mesmo tempo que apelou a todos os cidadãos brasileiros para evitarem viagens “não essenciais” para a região da Ásia Ocidental.

México expressa sua profunda preocupação

O Ministério das Relações Exteriores do México manifestou a sua “profunda preocupação” com o ataque levado a cabo pelo país persa contra o território israelita e alertou sobre “os possíveis custos humanos que esta ação pode acarretar”.

Colômbia solicita reunião urgente da ONU

Na Colômbia, o presidente Gustavo Petro instou a Organização das Nações Unidas (ONU) a reunir-se com urgência e a comprometer-se imediatamente com a paz, noticia a  agência EFE .

Presidente da Bolívia pede paz na Ásia Ocidental

Luis Alberto Arce Catacora, presidente da Bolívia, reafirmou seu compromisso com a paz mundial. Arce enfatizou que “a guerra é a pior forma de resolver conflitos internacionais” e reiterou o seu compromisso de transformar o mundo numa zona de paz.

O presidente boliviano juntou-se ao apelo internacional para restaurar a paz na Ásia Ocidental no âmbito do direito internacional. Da mesma forma, instou a ONU a convocar urgentemente uma reunião para evitar que o conflito se transforme numa terceira guerra mundial.

Peru permanece em alerta devido à situação em Israel

O Ministério das Relações Exteriores do Peru confirmou que permanece em alerta em relação aos acontecimentos em Israel, com o objetivo de prestar assistência aos residentes e turistas peruanos nos territórios ocupados. Da mesma forma, foi emitida uma recomendação aos cidadãos peruanos para evitarem viajar na região.

Argentina, Chile e Equador expressam seu apoio a Israel

Na Argentina, o Itamaraty condenou veementemente o “ataque sem precedentes” do Irão contra Israel, enquanto o porta-voz do presidente argentino, Javier Milei, informou que o presidente regressa ao país para formar um comité de crise à luz dos acontecimentos recentes.

Por sua vez, o ministro das Relações Exteriores do Chile, Alberto van Klaveren, expressou a sua “preocupação com a grave escalada das tensões” e os ataques iranianos contra Israel.

Por sua vez, o presidente do Equador, Daniel Noboa, expressou a sua “preocupação com a grave situação” na Ásia Ocidental, demonstrando apoio ao povo israelita e apelando à paz.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS