19.5 C
Brasília
sábado, 24 fevereiro, 2024

Dívida pandêmica durará gerações

Genebra, 14 de julho (Prensa Latina) Os altos níveis de dívida antes da pandemia serão acompanhados pelos efeitos negativos da doença, com uma dívida que durará por gerações, disse o presidente executivo do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab.
Schwab lembrou que as previsões mais otimistas do Fundo Monetário Internacional não esperam um retorno aos números econômicos de 2019 até o final de 2021.

O mundo pós-pandemia terá que enfrentar um reinício em que ‘um mundo mais resiliente seja construído, no qual os cidadãos exigirão maior segurança em termos de saúde’, afirmou.

Esse novo mundo exige redefinir o contrato social para integrar mais pessoas, se se deseja evitar ‘certos tipos de revoluções’, referindo-se ao ultraje social no tratamento da pandemia e ao desamparo dos menos favorecidos.

Ele também alertou que a doença aumentou a diferença entre países industrializados e economias emergentes, observando que Brasil, Índia ou Rússia estão entre os países mais afetados pelo Covid-19.

Schwabb pediu maior cooperação internacional em questões econômicas e sociais e garantiu que o vírus mostrou que somos globalmente interdependentes.

O Fórum Econômico Mundial é uma reunião elitista que reúne líderes mundiais, figuras das Nações Unidas e da União Européia e chefes de grandes corporações e consórcios transnacionais como Coca-Cola, Goldman Sachs e IBM.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS