Brasília, 20 de janeiro de 2022 às 08:22
Selecione o Idioma:

Bolívia

Postado em 23/09/2020 7:39

Denuncias de possíveis irregularidades na eleição boliviana

.

Buenos Aires, 23 de setembro (Prensa Latina) O ex-presidente Evo Morales denunciou hoje possíveis irregularidades nas eleições gerais na Bolívia em 18 de outubro, especialmente com os votos de cidadãos que vivem na Argentina.
A votação na está em risco, escreveu Morales no Twitter, antes de explicar que ‘menos de um mês antes das eleições na Bolívia, os cartórios eleitorais notificados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda não funcionam’.

Disse também que ‘não estão capacitados, nem podem coordenar-se com repartições consulares que alegam não haver instruções do Itamaraty’. Morales insistiu no Twitter que ‘após semanas de eleições, os júris eleitorais da Argentina não foram notificados ou treinados, e o Itamaraty não inicia procedimentos administrativos para garantir aos compatriotas no exterior o direito constitucional de exercer seu voto’.

Pelas estatísticas estimadas, vivem na Argentina mais de dois milhões de bolivianos que, desta vez, podem ficar sem votar se o TSE não acelerar o processo.

Evo Morales, que presidiu a Bolívia entre 2006 e 2019, é atualmente um refugiado na Argentina após sofrer um golpe em novembro de 2019.

Comentários: