27.5 C
Brasília
sábado, 20 abril, 2024

Cubanos marcham em massa contra o genocídio de Israel em Gaza

Foto: Reprodução/Governo de Cuba

Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/ditador-cubano-lidera-marcha-com-apoiadores-contra-israel-em-havana/
Copyright © 2024, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

HispanTV – Milhares de cubanos manifestaram-se este sábado em todo o país em apoio à Palestina e contra o genocídio de Israel na Faixa de Gaza. 

Em Havana, a capital, uma grande manifestação liderada pelo presidente Miguel Díaz-Canel foi realizada na Plaza de la Tribuna Antiimperialista José Martí, em frente à Embaixada dos Estados Unidos, para denunciar a cumplicidade do governo dos EUA no massacre em Loop. . O evento contou com a presença do embaixador palestino em Cuba, Akram Samhan.

As mobilizações na ilha convocadas pela União de Jovens Comunistas (UJC) e organizações sociais, como em todo o mundo, ocorreram antes do anúncio da nova ofensiva do regime israelita contra a superpovoada cidade de Rafah (no sul de Gaza). Strip), que acolhe mais de um milhão de refugiados palestinos.

Na marcha, jovens palestinianos que vivem em Cuba fizeram discursos, exigindo que Israel e os Estados Unidos parassem com a máquina assassina que lideram. 

Falando no comício, a multicampeã paraolímpica cubana, Omara Durand, falou em nome de todas as mulheres do mundo e denunciou os massacres israelenses contra as mulheres palestinas, as mulheres grávidas e os milhares de mães que veem seus filhos morrer diariamente. Eles, juntamente com as crianças, representam mais de metade das mortes na Faixa de Gaza, lamentou.

Em todo o país, os cubanos organizaram eventos semelhantes para denunciar o massacre do povo palestino.

Na cidade de Santiago de Cuba, mais de 120 mil cidadãos marcharam para levantar a voz pela Palestina. “Cuba está ao lado da Palestina” e “Liberdade para a Palestina” são alguns dos slogans que os manifestantes entoaram durante a marcha.

É pela segunda vez que o povo desta cidade cubana organiza uma grande marcha em apoio ao povo palestiniano, que há cinco meses está horrorizado com um holocausto na Faixa de Gaza.

Por ocasião desta marcha de hoje, Díaz-Canel escreveu na sexta-feira na sua conta X (antigo Twitter) que Cuba “nunca será indiferente ao crime israelita” contra o povo palestiniano.

Cuba “junta-se ao dia global de apoio ao povo palestino e exige que o genocídio israelense em Gaza acabe. “Chega de brutalidade, chega de abusos, chega de impunidade!”, enfatizou o presidente cubano.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS