17.5 C
Brasília
terça-feira, 21 maio, 2024

Cuba lembra vitória sobre invasão mercenária em 1961

Havana, 19 de abril (Prensa Latina) Com a vitória da invasão mercenária de Playa Girón, num dia como hoje, 19 de abril de 1961, Cuba demonstrou ao mundo sua disposição de defender com armas o processo revolucionário iniciado em 1º de abril. 1959.

Depois de duros combates após o desembarque, três dias antes, de cerca de 1.500 mercenários naquela área do Pântano de Zapata, na província ocidental de Matanzas, as forças do Exército Rebelde, da Polícia Nacional Revolucionária e das milícias populares derrotaram os invasores.

“Não parem os tanques até que as esteiras estejam molhadas com a água da praia, porque cada minuto que estes mercenários estão em nosso solo implica uma afronta ao nosso país”, ordenou o líder máximo da Revolução, Fidel Castro.

A agressão foi organizada pela Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos e contou com o apoio aéreo e naval do Exército daquela potência nortenha cujo governo procurava, desde então, reverter o processo de transformações sociais em Cuba.

Para Fidel Castro, a importância histórica do 19 de Abril de 1961 transcendeu os limites do país porque naquele dia, disse ele, o imperialismo ianque sofreu a sua primeira grande derrota na América.

Num ato de comemoração do aniversário de 1965, o líder revolucionário afirmou que a vitória em Playa Girón “marcou o dia em que os planos traçados pelos inteligentes generais do Pentágono, pelos luminares da Agência Central de Inteligência, desmoronaram .

ÚLTIMAS NOTÍCIAS