21.5 C
Brasília
sexta-feira, 14 junho, 2024

Cuba denuncia endurecimento do bloqueio financeiro dos EUA

Havana, 31 de maio (Prensa Latina) A única razão para manter Cuba na lista unilateral de Estados patrocinadores do terrorismo é endurecer as medidas extremas de cerco financeiro contra o povo cubano, declarou hoje o ministro das Relações Exteriores, Bruno Rodríguez.

Na rede social Estado patrocinador do terrorismo.

No dia 15 de maio, o Departamento de Estado norte-americano anunciou que Cuba não está incluída no seu relatório de 2023 sobre os países que “não cooperam plenamente” na luta contra este flagelo.

Um documento enviado aos membros do Congresso observa que “o Secretário de Estado determinou e certificou, ao abrigo da Secção 40A da Lei de Controlo de Exportação de Armas, que quatro países – Coreia do Norte, Irão, Síria e Venezuela – não estavam a cooperar plenamente com os esforços de contraterrorismo do país”. Estados Unidos no ano civil de 2023.”

O texto acrescenta que as circunstâncias para a certificação de Cuba como país não cooperativo com esforços antiterroristas mudaram entre 2022 e 2023 e, consequentemente, o Itamaraty não designa a ilha como tal.

No entanto, a própria entidade argumenta que o seu relatório não é suficiente para retirar Cuba da Lista de países patrocinadores do terrorismo, porque esta designação está sujeita “à lei e aos critérios estabelecidos pelo Congresso”.

Nesse mesmo dia, através de um comunicado publicado no seu site, o Itamaraty instou os Estados Unidos a retirar a nação caribenha da lista arbitrária e destacou que existe uma exigência global, alta e reiterada, para que o governo dos EUA corrija esta injustiça. .

Assegurou que não basta simplesmente reconhecer que Cuba coopera plenamente com os esforços antiterroristas de Washington e da comunidade internacional, facto que, na opinião do Minrex, é uma verdade conhecida.

Por sua vez, concluiu que o presidente Joe Biden tem todas as prerrogativas para agir honestamente e fazer a coisa certa.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS