Brasília, 12 de junho de 2021 às 09:07
Selecione o Idioma:

Uruguai

Postado em 22/07/2020 12:43

Criticam no Uruguai declarações do Ministro contra a Venezuela

.

Montevidéu, (Prensa Latina) A ampla frente do Uruguai definiu hoje como lamentáveis as declarações do recém-nomeado ministro das Relações Exteriores, Francisco Bustillo, sobre a Venezuela porque fecham todas as portas ao diálogo.
Para o presidente da Comissão de Relações Exteriores da força política (Carifa) Martín Clavijo, o novo ministro renuncia ‘aos princípios históricos de nossa política externa, de Estado, de não intervenção nos assuntos internos e de resolução pacífica de controvérsias’.

Ao se referir ao rótulo de ditadura que Bustillo esbanjou na Venezuela em uma entrevista coletiva, ele o interpretou como ‘mais um sinal de alinhamento e subordinação aos Estados Unidos’.

No entanto, ‘na Bolívia, ele diz que não é uma ditadura, quando foi amplamente verificado que houve um golpe de estado, quando foi provado que não houve fraude (nas eleições), além da perseguição política e ameaças contra os líderes do MAS, para que não concorra a eleições, o que é isso então? ‘, disse Clavijo.

Na opinião do outro integrante de Carifa, Sebastián Hagobian, as diretrizes mencionadas pelo ministro na exposição das diretrizes que o portfólio terá durante sua estadia foram más notícias e ‘revelam que mais de um grande chanceler será mais um secretário de Luis Lacalle Pou ‘, o presidente.

Sobre o assunto, o ex-presidente José Mujica defendeu uma política externa ideológica em seu espaço de rádio e refutou com suas habituais acusações de linguagem leve da direita de que os governos da frente tinham diplomacia de afinidade.

Ele exemplificou isso com contatos que manteve durante seu mandato em prol de boas relações para os interesses do país, com figuras tão ideologicamente distantes quanto Sebastián Piñera, do Chile; Enrique Peña Nieto, do México; Hillary Clinton, e dos Estados Unidos, e Mariano Rajoy e os reis da Espanha.

Pontilhado de anedotas coloridas, em cada caso ele concluiu com uma mangueira equivalente a ‘não me engane’, para concluir com a expressão ‘não fique louco’.

Comentários: