21.5 C
Brasília
sábado, 22 junho, 2024

Crianças são alvos de gangues no Haiti, denuncia UNICEF

Porto Príncipe (Prensa Latina) O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) denunciou nesta sexta (31/05) que as crianças no Haiti são alvo do pânico semeado pelas gangues.

A Unicef ​​apelou à comunidade internacional para que acelere os seus esforços para proteger as crianças no país caribenho.

“Muitas vezes são forçados a juntar-se às fileiras de grupos armados”, sublinha a organização no seu comunicado.

Desde o início de 2024, mais de 400 violações graves foram cometidas contra crianças, segundo as Nações Unidas.

Até à data, mais de 180 mil menores estão deslocados internamente devido à violência de gangues, informou o jornal Le Nouvelliste.

Recentemente, a Comissão Nacional para o Desarmamento, Desmobilização e Reintegração do Haiti informou que a coligação de gangues continua a recrutar menores em Porto Príncipe.

Só em Porto Príncipe, mais de 400 soldados de infantaria foram recrutados nas últimas semanas, disse a entidade.

As gangues são compostas por quase 50% de menores, que hoje sofrem com a impossibilidade de ter acesso aos seus direitos básicos.

“A pobreza generalizada e a falta de oportunidades económicas também levam as crianças a juntarem-se a grupos armados”, afirmou o jornal Haiti Libre.

A fonte estimou que 30 a 50 por cento dos membros de gangues são menores.

Os meninos, além de empunharem armas automáticas, pistolas e facões, atuam como espiões e cozinheiros e as mulheres são abusadas por integrantes da quadrilha.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS