26.5 C
Brasília
terça-feira, 28 maio, 2024

Criação de zonas francas entre a Argélia e 5 países africanos em 2024

EL Moudjahid – O Presidente da República, Abdelmadjid Tebboune, anunciou terça-feira que o ano de 2024 será marcado pela criação de zonas francas entre a Argélia e cinco países africanos, nomeadamente Mauritânia, Tunísia, Líbia, Mali e Níger.

Num discurso proferido por videoconferência, por ocasião da 41ª reunião do Comité Diretivo de Chefes de Estado e de Governo da Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD), o Presidente da República anunciou que “a Argélia verá, em 2024, a criação de zonas francas com países irmãos, começando pela Mauritânia, depois pelos países do Sahel, como o Mali e o Níger, além da Tunísia e da Líbia.”

O Presidente da República sublinhou também o compromisso da Argélia em alcançar os objetivos de desenvolvimento econômico e integração continental, e a importância de trabalhar para melhorar a eficácia dos processos de integração económica em África.

Esta integração, acrescentou, diz respeito em particular à melhoria das infraestruturas através do fortalecimento das parcerias público-privadas, da exploração dos recursos nacionais, da utilização de fundos de desenvolvimento de infraestruturas regionais e internacionais e de outras ferramentas de financiamento inovadoras.

Envolve também a melhoria das redes regionais de produção e comércio através do reforço das capacidades de produção e da continuação dos esforços para promover o papel do sector industrial, mas também para juntar cadeias de valor acrescentado à escala global, promovendo a diversidade das indústrias africanas, apoiou o Presidente da República, afirmando que a Argélia atribui grande interesse ao investimento em infraestruturas básicas.

Neste contexto, recordou os grandes projetos de dimensão continental lançados pela Argélia, como a estrada transsaariana que liga seis países africanos e o projeto rodoviário que liga a cidade de Tindouf e a de Zouerate na Mauritânia.

A Argélia também lançou o projeto de espinha dorsal de fibra óptica Trans-Sahariana para desenvolver a economia digital regional no Sahel, bem como o gasoduto trans-Sahariano que transporta gás da Nigéria para a Europa através da Argélia e o projeto para desenvolver a rede de transporte ferroviário em todo o território nacional, que poderá estender-se aos países vizinhos, seguindo a visão da estrada transsaariana, acrescentou.

O Presidente da República apelou “à necessária mobilização de mais recursos humanos, técnicos e financeiros para executar os principais projetos continentais incluídos na agenda de desenvolvimento africana para 2063, além de reforçar os esforços para alcançar a complementaridade e integração continental, incluindo a aceleração da implementação do acordo sobre a Zona de Comércio Livre Continental Africana.

Apelou também ao apoio a iniciativas destinadas ao desenvolvimento de África, em particular projetos de infraestruturas e de transição industrial como parte do estabelecimento da segurança e da realização do desenvolvimento esperado.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS