11.5 C
Brasília
domingo, 14 julho, 2024

Chile comemora 50 anos do golpe de Estado de 1973

Gás lacrimogêneo, jatos de água, atos isolados de vandalismo e confrontos com a Polícia são uma imagem comum do 10 de setembro no Chile, um dia antes de uma data que não deve ser esquecida.

Principalmente para os familiares, que há 50 anos perderam seus entes queridos com a queda do Governo de Salvador Allende e a instauração da ditadura de Augusto Pinochet. Cerca de 40 mil pessoas perderam a vida e desapareceram.

Transportando centenas de bandeiras, faixas e fotografias das vítimas, a marcha terminou aos pés do Memorial dos Detentos Desaparecidos, no Cemitério Geral da capital.

O presidente chileno, Gabriel Boric, também aderiu à marcha. O presidente também inaugurou uma instalação em memória de Allende.

É uma vitrine na porta da rua Morandé, 80, que contém os sapatos que Allende usou no dia do golpe de Estado.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, também chegou ao Chile para comemorar o 50º aniversário do golpe.

Meio século depois do golpe, o Governo de Gabriel Boric implementou um plano para encontrar os milhares de vítimas deste período negro da história do Chile.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS