15.5 C
Brasília
terça-feira, 11 junho, 2024

Carta do Líder Supremo Aiatolá Ali Khamenei aos jovens

© AP Photo / Gabinete do Líder Supremo do Irã

Sayed Ali Khamenei

Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso

Escrevo esta carta para estes jovens cuja consciência desperta os move a defender as mulheres e crianças oprimidas de Gaza.

Queridos jovens estudantes dos Estados Unidos da América! Esta é nossa mensagem de apoio e solidariedade a vocês. Vocês que estão agora ao lado certo da história, cujas páginas passam diante de nós.

Hoje vocês, formam a parte da Frente de Resistência, sob a pressão brutal do seu próprio governo, que suporte abertamente o regime sionista usurpador, iniciando uma honrada luta.

Muito distante, a grande Frente de Resistência confronta há anos com a mesma compreensão e os mesmos sentimentos que têm vocês hoje. O objetivo dessa luta é deter a flagrante injustiça que, há anos, vem sendo perpetrado contra o povo da Palestina por uma rede terrorista impiedosa chamada “sionismo” que após se apoderar do país palestino, submeteu esse povo às mais extremas pressões e torturas.

Nas últimas décadas, o regime sionista do apartheid tem continuado a sua conduta cruel, sobretudo o atual genocídio.

A Palestina é um território soberano, com um povo formado por muçulmanos, cristãos e judeus dotando um legado longínquo de história.

Após a guerra mundial e ajudados pelo governo de Inglaterra, os capitalistas da rede sionista introduziram milhares de terroristas nesse território. Eles invadiam suas cidades e vilarejos, matavam milhares de pessoas, as expulsavam para os países vizinhos, as empossavam casas, mercados e plantações e, no território usurpado da Palestina, instituíram um Estado chamado “Israel”.

Depois da ajuda inicial da Inglaterra, o maior patrocinador deste regime usurpador tem sido os Estados Unidos da América que prestaram o seu apoio político, económico e armamentista de maneira ininterrupta; bem com uma imprudência imperdoável, até mesmo lhes abriram o caminho para a produção de armas nucleares, ajudando nesse processo.

Desde o primeiro dia, o regime sionista implementou a política do “punho de ferro” contra o povo indefeso da Palestina e, ignorando todos os valores da consciência, da humanidade e religião, intensificando dia a dia a inclemência, assassinatos e repressões.

O governo dos EUA e os seus aliados nem sequer franziram a testa diante tal terrorismo de Estado e dessa continua iniquidade, e mesmo hoje, perante o crime hediondo sendo cometido em Gaza, há mais hipocrisia do que realidade em algumas das declarações do governo estadunidense.

A Frente de Resistência emergiu entranhas dessa atmosfera sombria e desesperadora, e a constituição da República Islâmica do Irã a expandiu e lhe deu capacidades.

Os líderes do sionismo internacional, dos quais a maioria dos meios de comunicação nos Estados Unidos e na Europa são de sua propriedade ou sob a influência de seu dinheiro e subornos, retratam essa valente e humana resistência como terrorismo. Acaso é terrorista um povo que, em numa terra que lhe pertence, se defende contra os ocupantes sionistas criminosos? Pode-se considerar o auxílio ao terrorismo ajudar, por humanidade, estas pessoas fortalecendo seus braços?

Os líderes da nociva dominação mundial não têm piedade sequer pelos conceitos fundamentais humanos. Fingem que o regime impiedoso e terrorista de Israel está se defendendo e chamam de terroristas a Resistência Palestiniana, que defende sua liberdade, sua segurança e o seu direito à autodeterminação.

Quero assegurar-lhes que hoje a situação está mudando. Outro destino aguarda a essa sensível região da Ásia Ocidental. Muitas consciências despertaram em todo o mundo, e a verdade está se tornando evidente.

Sayed Ali Khamenei

Por seu lado, a Frente de Resistência se fortaleceu e se fortalecerá ainda mais.

As páginas da história estão virando diante de nós.

Além de vocês, estudantes de dezenas de universidades nos Estados Unidos, também se levantaram as universidades e pessoas de outros países. Que os professores universitários estejam lhes oferecendo solidariedade e o apoio é um acontecimento transcendente e importante, que pode ser até certo ponto tranquilizador diante da dureza da ação policial do governo e das pressões que estão sendo exercidas sobre vocês. Eu também me solidarizo com vocês, os jovens, e elogio a sua firmeza.

A lição que o Alcorão nos dá, aos muçulmanos e a todas as pessoas do mundo, é a firmeza no caminho do Bem: “Permaneçam firmes, tal lhe foi ordenado” (11:112). E a lição do Alcorão sobre as relações humanas é seguinte: não cometam injustiças e não se submetam à injustiça. “Não oprimireis e não sereis oprimidos” (2:279). Propagando e executando essas ordens e centenas de outras semelhantes, a Frente de Resistência persiste e sairá vitoriosa, com a permissão de Deus.

Eu recomendo que se familiarizem com o Alcorão.

Sayed Ali Khamenei

25 de maio de 2024

ÚLTIMAS NOTÍCIAS