Brasília, 26 de outubro de 2021 às 09:57
Selecione o Idioma:

Bahamas

Postado em 03/09/2019 5:43

Caribe apoia as Bahamas depois do Furacão Do

.

Nassau  (Pensa Latina) A secretária geral da Comunidade (Commonwealth, por suas siglas em inglês), Patricia Scotland confirmou hoje a solidariedade dos países da região para brindar ajuda ao povo das Bahamas após o furacão Dorian.

Através de uma mensagem na rede social twitter, Scotland ofereceu o apoio da Commonwealth para contribuir a curto e em longo prazo para a recuperação da ilha, açoitada nestes momentos por rajadas de ventos superiores aos 320 quilômetros por hora e marés ciclônicas entre cinco e sete metros acima do nível normal.

‘Nossos pensamentos e orações estão com o governo e a gente das Bahamas e todos afetados de alguma maneira pela devastação causada pelo extremamente perigoso e sem precedentes furacão Dorian’, escreveu.

Meios locais assinalam a morte de uma criança, que seria a primeira vítima do furacão nas Bahamas, ainda que pelo momento não há um pronunciamiento oficial.

Por sua vez, A Cruz Vermelha teme que 13 mil casas tenham sido danificadas ou destruídas, além dos cortes de energia e do acesso limitado a internet produto da incidência dos ventos.

O fenômeno meteorológico impactou neste domingo o território bahamés na máxima categoria de Saffir-Simpson, (que chega até cinco) e nestes minutos sua velocidade de movimento é lenta: apenas sete quilômetros por hora, o que implica danos maiores.

De acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC), Dorian continuará trazendo ‘destruição extrema’ nesta segunda-feira e advertiu aos residentes da Grande Bahama ao não abandonar os refúgios quando o olho do furacão passe por cima.

O NHC agregou que os maiores riscos serão durante grande parte do dia e chamou os residentes nas Ilhas Abaco a permanecerem protegidos até que o furacão diminua.

Os prognósticos meteorológicos prevêem um giro para o norte em algum momento antes da terça-feira, para pôr em risco as cidades orientais dos Estados Unidos. Flórida, Georgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul têm declarado estados de emergência.

Comentários: