22.5 C
Brasília
quinta-feira, 18 julho, 2024

Biden se entrincheira enquanto democratas se esforçam para tirá-lo da disputa, diz mídia dos EUA

© AFP 2023 / Mandel Ngan

Sputnik – Em um discurso inflamado para apoiadores em Wisconsin e em uma entrevista à ABC News na sexta-feira (5), Biden sobreviveu ao dia mais crítico de sua retomada de campanha, evitando grandes erros em uma entrevista crucial e em um comício estridente.

O presidente Joe Biden lutou ontem (5) para reprimir uma revolta entre democratas que o pressionavam a abandonar sua campanha de reeleição após um desempenho ruim no debate: “Deixe-me dizer o mais claramente possível: vou continuar na corrida. Vencerei Donald Trump“, afirmou.
No entanto, é improvável que isso sufoque os crescentes apelos para que ele desista da disputa. No final das contas, eleitores, doadores e aliados democratas passarão os próximos dias avaliando se o presidente estava determinado ou delirante, escreve a Bloomberg.
O líder norte-americano passou grande parte de sua conversa com George Stephanopoulos, da ABC News, insistindo que pesquisadores, especialistas e políticos estavam completamente errados em vários pontos.
Segundo Biden, ele não acreditava que estava atrás de Trump, ou que pesquisas de opinião eram confiáveis. Ao mesmo tempo, não acha que a maioria dos estadunideses não acreditava que sua idade era um problema. Ele também não via nenhum outro democrata que seria um candidato melhor e não precisava fazer um teste neurológico independente para tranquilizar o país.
Mas, ao seu redor, o contexto não é bem esse. O senador Mark Warner, um influente democrata da Virgínia, está tentando reunir um grupo de legisladores seniores para pressioná-lo a abandonar a corrida presidencial.
Ontem (5) à noite, o representante Mike Quigley de Illinois se tornou o mais recente legislador democrata a dizer publicamente que Biden deveria sair.
Joe Biden em evento de campanha na sede do United Steelworkers, sindicato em Pittsburgh, Pensilvânia. EUA, 17 de abril de 2024 - Sputnik Brasil, 1920, 06.07.2024

Panorama internacional

Mau desempenho de Biden no debate fez os EUA parecerem ‘muito fracos’, diz candidato ao Congresso

Na Câmara dos Representantes, o líder da minoria, Hakeem Jeffries, agendou uma teleconferência dos principais democratas do comitê para a tarde de domingo (7), em meio a uma campanha a portas fechadas de legisladores para coletar assinaturas para uma carta pedindo a saída de Biden.
A governadora de Massachusetts, Maura Healey, emitiu uma declaração na sexta-feira (5) pedindo a Biden que “ouça o povo americano e avalie cuidadosamente se ele continua sendo nossa melhor esperança para derrotar Donald Trump”.
Também ontem (5), uma coalizão de dezenas de importantes líderes empresariais enviou uma carta ao presidente pedindo que ele desistisse de sua tentativa de reeleição, o mais recente sinal de que os doadores que financiam a campanha do presidente podem estar hesitando.

Contudo, Biden disse que “se o senhor todo-poderoso descesse e dissesse ‘Joe, saia da corrida’, eu sairia da corrida. Mas ele não vai descer”, afirmou.

A ironia é que a insistência firme de Biden de que não vê motivo para preocupação corre o risco de reforçar a agitação dos aliados céticos. Ao mesmo tempo, um partido fragmentado pode condenar as perspectivas eleitorais do presidente — e as de outros democratas, a Bloomberg.
O presidente dos EUA, Joe Biden, e o ex-presidente dos EUA e candidato presidencial republicano Donald Trump participam do primeiro debate presidencial das eleições americanas de 2024, nos estúdios da CNN em Atlanta, Geórgia, em 27 de junho - Sputnik Brasil, 1920, 05.07.2024

Panorama internacional

Biden: exaustão e doença foram responsáveis por mau desempenho em debate presidencial

No domingo (6), Biden fará uma série de paradas de campanha na Pensilvânia, um estado decisivo no qual sua campanha investiu tempo e recursos. Depois disso, ele será novamente colocado sob a lupa ao dar as boas-vindas aos líderes mundiais na cúpula da OTAN em Washington.
programação deve ser exaustiva incluindo eventos no final da noite. Líderes e diplomatas estrangeiros já expressaram alarme sobre a resistência do presidente em outras cúpulas internacionais recentes.

A semana será encerrada por uma coletiva de imprensa solo de alto risco na quinta-feira (11), na qual o presidente poderá ser criticado sobre sua idade e perspicácia, escreve a mídia.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS