27.5 C
Brasília
terça-feira, 16 abril, 2024

Base de Alcântara: 5G da China pode travar acordo Brasil-EUA, diz site

© Foto / Divulgação/MD
BRASIL

O acordo Brasil-EUA para a utilização da base de lançamento de Alcântara pode se tornar alvo de retaliação dos norte-americanos.

A possibilidade estaria aberta caso o brasil aceite utilizar a tecnologia 5G da China, que vem sendo alvo de campanha negativa dos norte-americanos mundo afora. A ameaça teria ocorrido dias após o encontro dos BRICS no Brasil, realizado em novembro.

A informação foi publicada pela jornalista Debora Álvares no site Huffpost Brasil, apontando que a diplomacia dos EUA ameaçou de forma informal o cancelamento do acordo caso a a tecnologia 5G chinesa seja implementada pelo Brasil.

Ainda segundo o site, o diplomacia brasileira não havia levado a sério a ameaça até a segunda-feira (2), quando o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou reimpor taxas sobre o aço e o alumínio do Brasil. Com isso, a chancelaria do Brasil estaria agora buscando soluções para o impasse.

O leilão que irá definir a tecnologia utilizada no Brasil está previsto para ser realizado no segundo semestre de 2020.

O coordenador do grupo de trabalho de implementação do acordo, o brigadeiro Rogério Veríssimo, negou a possibilidade de suspensão do acordo devido ao 5G chinês em entrevista ao site Huffpost Brasil.

Aprovado em 12 de novembro no Senado Federal, o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) para uso da base de Alcântara, no Maranhão, permite que os EUA utilizem a base para lançamento de satélites e foguetes via pagamento de “aluguel”.

Sputnik

ÚLTIMAS NOTÍCIAS