26.5 C
Brasília
quinta-feira, 30 maio, 2024

Attaf: a trágica situação em Gaza no topo das prioridades da Argélia no Conselho de Segurança

ARGEL (APS) – O Ministro dos Negócios Estrangeiros e da Comunidade Nacional no Estrangeiro, Ahmed Attaf, afirmou terça-feira em Argel que a trágica situação na Faixa de Gaza e a causa palestiniana permanecem no topo das prioridades da Argélia no Conselho de Segurança das Nações Unidas, onde continuará a trabalhar por um cessar-fogo imediato e permanente.

Attaf, que recebeu a presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), Mirjana Spoljaric Egger, especificou que “a trágica situação na Faixa de Gaza e a causa palestina, em geral, permanecem no topo de nossas prioridades em o Conselho de Segurança das Nações Unidas, onde continuaremos a pressionar por um cessar-fogo imediato e permanente, facilitaremos os esforços humanitários sem condições ou restrições e garantiremos a proteção dos civis palestinos.”

A Argélia “continuará também a recordar a necessidade imperiosa de apoiar o direito histórico e inalienável do povo palestiniano ao estabelecimento do seu Estado soberano e independente”, acrescentou o ministro, sublinhando que “esta é a única forma de garantir uma paz e estabilidade duradouras”. no Oriente Médio.

E assegurar que “o CICV pode contar com a voz da Argélia no Conselho de Segurança para defender vigorosamente a sua missão humanitária como organização independente, neutra e imparcial”.

Attaf não deixou, nesta ocasião, de saudar “os esforços das equipes do CICV na Faixa de Gaza, nos territórios palestinos ocupados, onde continuam a prestar cuidados básicos de saúde e outros serviços vitais em circunstâncias muito difíceis”.

O ministro também prestou homenagem aos esforços destas equipas que “continuam a enfrentar todos os riscos e todas as dificuldades para salvar as vidas dos palestinianos indefesos”, deplorando “a perda trágica destas mulheres e homens corajosos que pagaram um preço elevado na tentativa de melhorar a situação em Gaza.”

O Sr. Attaf também especificou que suas reuniões com a Sra. Spoljaric Egger permitiram “revisar as relações sólidas e privilegiadas entre a Argélia e o CICV”. As relações, disse ele, “baseiam-se no compromisso constante da Argélia e no seu apego ao direito humanitário internacional” e “tirando a sua força dos valores fundamentais de confiança, apoio mútuo e compreensão aos quais a Argélia e o CICV estão tão apegados”.

“As relações entre a Argélia e o CICV sempre foram privilegiadas e frutíferas, tendo inclusive contribuído para a promoção do direito internacional humanitário”, afirmou o ministro, acrescentando que “o apoio humanitário e os programas de capacitação fornecidos pela missão do CICV na Argélia são uma prova eloquente da solidez das nossas relações.

Na mesma linha, o Ministro dos Negócios Estrangeiros indicou que a Argélia aspirava “aprofundar as discussões frutíferas iniciadas há três meses em Nova Iorque com o CICV sobre o tema da causa palestiniana e outras crises na nossa região e fora dela, especialmente desde que o Comité estabeleceu-se, em todos estes ambientes instáveis, como uma força salutar que traz esperança e um parceiro fundamental em favor da paz e da justiça.

O ministro também reiterou a gratidão da Argélia ao CICV, que entregou os arquivos relativos às suas atividades e ações humanitárias no país durante a luta pela independência.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS