Brasília, 18 de janeiro de 2022 às 14:48
Selecione o Idioma:

Argentina

Postado em 24/06/2020 7:28

Argentinos receberão outra Renda Familiar de Emergência

.

Buenos Aires,  (Prensa Latina) Enquanto o Executivo avança em um plano de assistência financeira universal, vários argentinos cobrarão hoje outra Renda Familiar de Emergência (IFE), uma ajuda econômica para o setor mais vulnerável no meio da crise pela pandemia.
Desde terça-feira, a Administração Nacional de Segurança Social (Anses) começará a pagar um novo valor de 10 mil pesos (cerca de 145 dólares no câmbio oficial), para os beneficiários desta iniciativa.

O reforço foi implementado desde o início da pandemia, em março, e já atinge quase nove milhões de argentinos, além da ajuda que recebem os beneficiários da Atribuição Universal por Filho e a Atribuição Universal por gravidez.

Esta tem sido uma das várias medidas implementadas pelo governo de Alberto Fernández para tentar ajudar o setor mais desfavorecido que já suportava uma carga importante no meio da crise econômica que o país arrasta, acentuada agora com a Covid-19.

Recentemente, o mandatário disse em uma entrevista que o IFE despiu um sistema frágil em que há grande quantidade de argentinos sem trabalho ou com trabalho precarizado.

A pandemia, disse, revelou uma Argentina encoberta, silenciosa, esquecida, que descobriram através da Renda Familiar de Emergência, plano no qual se cadastraram nove milhões de pessoas, muitas delas que não estavam registradas pelo Estado.

É por isso que o gabinete que comanda trabalha estes dias para estabelecer uma Renda Básica Universal em benefício de trabalhadores informais que há anos tem visto sua renda cair, impactados ainda mais pela crise que a pandemia gera.

Segundo o ministro de Desenvolvimento Social, Daniel Arroyo, a iniciativa ‘não a estamos pensando como uma coisa solta, mas como algo que tem que funcionar junto ao programa Potenciar Trabalho e à urbanização das favelas e assentamentos’.

Comentários: