25.5 C
Brasília
quarta-feira, 12 junho, 2024

Argélia promete contribuir com US$ 1,5 bilhão para Novo Banco de Desenvolvimento do grupo BRICS

© iStock.com / ISerg

Sputnik – A contribuição inicial da Argélia para o Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) será de US$ 1,5 bilhão (R$ 7,16 bilhões), declarou o presidente argelino, Abdelmadjid Tebboune.

Segundo Tebboune, que completou uma visita oficial à China, os países do grupo BRICS apoiam mais a Argélia do que os países ocidentais.

O pagamento inicial da Argélia para se unir ao banco do BRICS será de US$ 1,5 bilhão [R$ 7,16 bilhões]“, afirmou o líder argelino em uma entrevista à emissora chinesa CCTV. Suas palavras foram citadas pelo canal de televisão Al Nahar.

O presidente argelino realizou em junho uma visita de Estado à Rússia, durante a qual assegurou que seu país gostaria de unir-se logo ao BRICS para liberar sua economia “de certa pressão”.
Novo Banco de Desenvolvimento foi criado pelos países do grupo BRICS em 2014 para financiar projetos de infraestrutura e de desenvolvimento sustentável tanto dos membros do grupo como de outros países em desenvolvimento. Começou a funcionar oficialmente em Xangai em 21 de julho de 2015.
Ao grupo BRICS pretendem se unir outros países, nomeadamente Argentina, Argélia e Irã, bem como Indonésia, Turquia, Arábia Saudita e Egito. Em dezembro passado, Tebboune informou que a Argélia esperava se juntar ao grupo BRICS em 2023.

Da esquerda à direita, Mauro Vieira, ministro das Relações Exteriores do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, presidente do Brasil, e Gustavo Petro, presidente da Colômbia, participam de reunião para conversações sobre a proteção da Floresta Amazônica, em Letícia, Colômbia, na fronteira com o Brasil, 8 de julho de 2023 - Sputnik Brasil, 1920, 17.07.2023

Notícias do Brasil

Mauro Vieira diz que o BRICS discutirá na África do Sul os critérios de adesão de novos membros

ÚLTIMAS NOTÍCIAS