27.5 C
Brasília
sábado, 20 abril, 2024

A 7ª cimeira do GEFC sob os holofotes dos meios de comunicação internacionais

ARGEL (APS) – A 7ª cimeira do GEFC organizada em Argel esta sob os holofotes da imprensa internacional que se concentrou, sábado, no aumento do número de membros do Fórum dos países exportadores de gás, por um lado, e na importância do evento para o futuro energético do planeta, de outro.

“O fórum dos países exportadores de gás ganha vida na Argélia”, titula a agência noticiosa italiana Nova News, indicando que o “Fórum representa um consórcio de gás que segue os passos da organização dos países exportadores de petróleo”, continuando, citando um relatório apresentado em Argel, que a procura global de gás natural deverá aumentar 34%.

O meio de comunicação tunisino “Réalités”, num longo artigo dedicado às relações bilaterais entre a Argélia e a Tunísia, e depois de relatar a calorosa recepção dada ao presidente tunisino pelo seu homólogo argelino, recordou que “a Argélia, (é um) importante actor no setor do gás mercado de gás”, e escreve: “A Argélia, país anfitrião da cimeira, é um ator importante no mercado global do gás”, afirmando que a cimeira de Argel será “uma oportunidade para reforçar a solidariedade entre os países membros e encontrar soluções para desafios comuns.

Indo na mesma direção, o meio de comunicação francês BFM titula: “Exportadores de gás reúnem-se na Argélia” e lembra que “A Argélia é o principal exportador africano de gás natural”.

Dot Al Khaleedj dedicou, por sua vez, grande parte do seu artigo ao evento, intitulado: “A declaração da Cimeira do Gás em Argel será muito importante”, repetindo assim as declarações do Ministro da Energia russo, Nikolay Shulginov, que afirmou “Temos trabalhado para enriquecer a Declaração de Argel que será muito importante para a coordenação relativa à infra-estrutura de gás e aos meios de a proteger de incidentes, ao desenvolvimento da política do GECF e à possível adesão de novos países a esta organização energética”.

O diário kuwaitiano “Essyassi” centrou-se, por seu lado, na expansão do GEFC a dois novos membros, neste caso o Senegal e a Mauritânia, intitulando o seu artigo: “Senegal e Mauritânia, novos membros do Fórum do Gás”, deduzindo que o Fórum conta agora com 14 membros permanentes e 6 observadores.

A China News (Xinhua), a agência chinesa, escolheu como ângulo para o seu artigo dedicado à 7ª Cimeira do GEFC a adesão do Senegal como membro observador com a manchete: “O Senegal beneficia do estatuto de observador no fórum à margem da cimeira “, lembrando que “o Senegal tornou-se membro observador do Fórum dos Países Exportadores de Gás (GECF), juntando-se ao grupo dos grandes produtores de gás numa reunião ministerial em Argel.”

Informação que também foi destacada pelos meios de comunicação senegaleses “Dakar Actu” que comenta: “Assim, o Senegal participa (na cimeira do GEFC) como país membro. De acordo com os procedimentos do Fórum, o Senegal apresentou a sua candidatura para ser membro observador antes solicitando o status de membro pleno.

Por seu lado, os meios de comunicação egípcios “le sétimo dia” criaram uma nota de suspense ao anunciar que “O Fórum do Gás aguarda a declaração de Argel”, artigo no qual se especifica que os principais estados envolvidos no domínio das exportações de gás realizaram uma reunião ministerial na véspera da Cimeira. Uma cimeira que se realiza, recorda a comunicação social, num contexto geopolítico complicado e que tem como objetivo essencial “a transferência equitativa de energia com baixas emissões de carbono”.

A Al Jazeera, o meio de comunicação do Qatar, citou a declaração do Ministro da Energia do Qatar, Saad al-Kaabi, afirmando que: “O Estado do Qatar considera que é urgente ter uma visão comum para uma transição justa, equilibrada e sustentável para uma transição de baixo carbono energia, particularmente face a objectivos irrealistas ou a uma retórica emocional que apela à abolição do petróleo e do gás”.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS