23.5 C
Brasília
sábado, 20 abril, 2024

7ª cimeira do GECF em Argel: os meios de comunicação a todo vapor

© Foto: Lusa

El Moudjahid – Especialistas em energia, informação e comunicação sublinharam, quinta-feira, durante uma sessão de formação de jornalistas na sede da EPTV, a necessidade de garantir “bom” apoio mediático à 7.ª Cimeira de Chefes de Estado e de Governo do Fórum dos Países Exportadores de Gás (GECF), agendado para 29 de fevereiro a 2 de março em Argel.

Depois de fazer uma apresentação sobre o mercado do gás e a sua evolução, o especialista em energia Chouaib Boutamine indicou que os jornalistas responsáveis ​​pela cobertura da cimeira do GECF, agendada para poucos dias em Argel, deveriam “dominar a terminologia básica do mercado do gás, estar atentos à sua evolução e conhecer os últimos números desta indústria em escala global. Espera-se que os jornalistas conduzam pesquisas antes da Cúpula sobre os líderes da indústria, bem como sobre os últimos desenvolvimentos e mudanças de mercado que possam impactar as discussões no evento, disse ele.

Acrescentou ainda que “os jornalistas devem conhecer os ativos da Argélia no domínio do gás para os destacar nos meios de comunicação social”, nomeadamente a posição estratégica abrigada das tensões geopolíticas e das alterações climáticas que podem dificultar o abastecimento, a que se junta a segurança do país. país, apelando-lhes a defenderem o gás como material limpo e energia de transição. Falando nesta ocasião, o especialista em ciências da informação e comunicação Ammar Abderrahmane destacou o papel dos meios de comunicação no sucesso da cimeira, apelando a um foco “num bom domínio da terminologia energética relativa, gás e línguas estrangeiras, bem como, tendo em conta a diversidade linguística que a 7.ª cimeira irá vivenciar.

Para Ammar, os jornalistas que cobrem o evento devem “escolher cuidadosamente os palestrantes, tomar as posições corretas e ter as informações necessárias para evitar possíveis erros”.

Salientou também a importância de garantir uma cobertura mediática bem sucedida da cimeira do Fórum dos Países Exportadores de Gás (GECF) e conhecer todos os dados para otimizar a promoção deste evento. Por sua vez, o chefe do Departamento de Economia do canal Al Jazeera e especialista em poupança de energia, Hatim Ghandir, referiu numa intervenção escrita “a necessidade de uma correta cobertura mediática da cimeira, tendo em vista a “importância de o GECF e o papel vital que o gás desempenha nos mercados internacionais como fonte de energia limpa”.

Ghandir disse que uma cobertura mediática bem-sucedida requer “uma compreensão profunda da indústria energética, da dinâmica geopolítica e das tendências do mercado em termos de oferta e procura”, acrescentando que é importante que os jornalistas acompanhem os procedimentos da cimeira através de análises aprofundadas, entrevistas, meios de comunicação social interação, transmissão ao vivo e conteúdo interativo. Os jornalistas devem identificar os temas principais, compreendendo a agenda da cimeira e antecipando os principais tópicos que provavelmente serão discutidos, tais como a dinâmica da oferta e da procura, investimento em infra-estruturas, mecanismos de preços, segurança energética e iniciativas de sustentabilidade.

Afirmou ainda a importância de os jornalistas responsáveis ​​pela cobertura do evento acompanharem as reações do mercado, as flutuações dos preços do gás e as ações das empresas de energia, bem como as taxas de câmbio.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS