12.5 C
Brasília
sábado, 20 julho, 2024

Transnacionais que violam direitos na Guatemala serão denunciadas na Europa

Adital

Empresas transnacionais europeias vulneram os direitos fundamentais da população guatemalteca, mediante abusos de natureza trabalhista e contra o meio ambiente, reconhece a parlamentar da União Europeia (EU), Marina Alviol.

A Europa tem responsabilidade com essas empresas, admitiu a funcionária durante uma visita ao país centro-americano, e assegurou que levará a denúncia ante a máxima direção do bloco regional.

“Vamos levar a denúncia ao Parlamento Europeu. Não se pode permitir que se continue vulnerando os direitos humanos, impondo os benefícios privados de uns quantos por cima do bem-estar da maioria e do meio ambiente”, assinalou.

 

Duas semanas antes, membros da terceira Missão Internacional sobre o Direito à Alimentação e Nutrição apresentaram um informe que reflete a situação de quem mora em áreas cooptadas pelo capital transnacional, dedicado a projetos extrativistas da mineração ou da agricultura.

O informa questiona a permissibilidade das autoridades da Guatemala ante a expansão de projetos mineradores, como a cana, a palma africana e outros, sem considerar a segurança alimentar da população, em um país com incontáveis recursos naturais que podiam ser empregados para reverterem esse estado de fato.

Os pesquisadores constataram, além disso, o incremento das agressões contra ambientalistas, camponeses, povos indígenas, ativistas sociais e outros, cerca de 2,2 por dia, em um total de 805, em 2014.

As mulheres foram as mais afetadas por essa estratégia de coerção (55%), praticada por empresas guatemaltecas e transnacionais, assim como por forças do Estado, através de intimidações, assédios sexuais, violência, repressão e criminalização, detalha o documento, de 86 páginas.

Prensa Libre

Jornal guatemalteco

www.prensalibre.com/

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS