Brasília, 24 de julho de 2021 às 04:58
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 09/07/2021 8:46

Talibã afirma que controla maior parte do Afeganistão, em meio à retirada das forças dos EUA

.

ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

Sputnik – A maior parte do Afeganistão, exceto Cabul e partes dos distritos próximos, é controlada pelo Talibã, disse o representante do escritório político do movimento no Catar, Abdullahib Mansour.

“Na verdade estamos em uma situação em que apenas as capitais provinciais estão sob controle de Cabul, todas as outras áreas e distritos que fazem parte das províncias estão sob [nosso] controle”, disse Mansour durante coletiva de imprensa em Moscou.

Ele acrescentou que, dos 398 distritos, “cerca de 250 são controlados pelo Emirado”. Emirado Islâmico é a autodenominação do sistema de administração dos talibãs. Porém, anteriormente, outro representante da delegação dos talibãs declarou que o movimento controla 174 distritos.

Recentemente, combatentes talibãs hastearam sua bandeira na ponte sobre o rio Panje, onde passa a fronteira entre o Tajiquistão e o Afeganistão.

Um porta-voz do movimento Talibã (organização terrorista, proibida na Rússia e em vários outros países) disse que o grupo tinha tomado a maior ponto fronteiriço por onde passa o comércio entre o Afeganistão e o Irã.

“O posto de Islam Qala está agora sob nosso controle total e tentaremos hoje colocá-lo de volta em operação”, disse Zabihullah Mujahid, porta-voz dos militares citado pela agência AFP.

A afirmação dos talibãs não pôde ser verificada, uma vez que não houve confirmação de que o governo do Afeganistão tivesse deixado este ponto fronteiriço. Islam Qala é um dos principais pontos de entrada do país, sendo utilizado para o comércio com o Irã.

Um total de 174 dos 398 distritos estão sob o controle do grupo radical Talibã, afirmou um dos líderes do escritório político do movimento no Catar, Shahabuddin Delawar.

“Tais transições em massa não podem ser causadas apenas pela força das armas; esta é uma evidência clara de que a sociedade afegã está cansada das autoridades em Cabul”, disse ele em uma coletiva de imprensa em Moscou.

Delawar observou também que, anteriormente, os talibãs continham seu avanço por causa dos acordos com os EUA, mas que agora a situação mudou.

Atualmente, uma delegação política do movimento está em Moscou. A delegação reuniu-se com o representante especial do presidente da Rússia para o Afeganistão, Zamir Kabulov, prometendo que não perturbariam os países vizinhos nem permitiriam a presença do Daesh (organização terrorista, proibida na Rússia e em vários outros países) no país. Além disso, eles estabeleceram seus objetivos e afirmaram estar prontos para iniciar as suas relações com os EUA a partir do zero.

Membros de uma facção dissidente dos combatentes do Talibã durante uma patrulha no distrito de Shindand na província de Herat, Afeganistão (foto de arquivo)
© AP PHOTO / ALLAUDDIN KHAN
Membros de uma facção dissidente dos combatentes do Talibã durante uma patrulha no distrito de Shindand na província de Herat, Afeganistão (foto de arquivo)

Talibã controla dois terços da fronteira entre o Afeganistão e o Tajiquistão, diz Rússia

O Talibã controla dois terços da fronteira entre o Afeganistão e o Tajiquistão, informou em comunicado o Ministério das Relações exteriores da Rússia.

“Observamos ultimamente um forte aumento de tensão na fronteira entre o Afeganistão e o Tajiquistão. O movimento Talibã ocupou em pouco tempo a maior parte dos distritos fronteiriços e atualmente controla cerca de dois terços da fronteira com o Tajiquistão”, afirmou Maria Zakharova, representante oficial da Chancelaria russa.

A Rússia e seus aliados da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC) agirão de forma decisiva para evitar agressões e provocações na fronteira entre o Afeganistão e o Tajiquistão, acrescentou Zakharova.

“A crescente tensão perto das fronteiras sul de nosso aliado da OTSC não pode deixar de causar preocupação. Moscou e Dushanbe estão em intenso contato através dos ministérios da Defesa, serviços de fronteira e canais diplomáticos. Estamos acompanhando atentamente a situação na fronteira … Se necessário, serão tomadas medidas adicionais com toda determinação e no espírito da aliança russo-tajique para evitar agressões ou provocações territoriais”, ressaltou a representante da Chancelaria russa.

A base militar russa no Tajiquistão tem os meios necessários para ajudar Dushanbe no controle da situação na fronteira com o Afeganistão, acrescentou.

Ontem, o presidente dos EUA Joe Biden afirmou que o país vai terminar a retirada das tropas do Afeganistão até 31 de agosto. Anteriormente, a Casa Branca tinha estipulado que as forças norte-americanas deixariam o território afegão até 11 de setembro.

No Afeganistão prosseguem os confrontos entre as forças governamentais e os talibãs, que se apoderaram de vastos territórios em zonas rurais e lançaram uma ofensiva contra grandes cidades. As tenções aumentam à medida que a retirada das tropas estrangeiras se aproxima de seu fim.

Comentários: