9.5 C
Brasília
quarta-feira, 24 julho, 2024

Sobrevivente: Israel libertou 15 prisioneiros em Gaza e depois os matou

Soldados israelenses passando pelas ruínas da cidade de Rafah.

HispanTV – As forças israelenses mataram pelo menos 15 prisioneiros palestinos, horas depois de terem sido libertados de um centro de detenção em Rafah, no sul de Gaza.

Um sobrevivente palestiniano que estava entre os libertados disse este sábado que o exército israelita libertou cerca de 15 palestinianos. “Éramos trabalhadores que protegiam camiões de ajuda e fomos presos há quatro dias na zona do aeroporto de Gaza, a leste de Rafah, enquanto esperávamos a sua chegada”, disse ele.

“Ao chegar à estrada principal da cidade de Rafah, soldados israelitas dispararam projécteis contra nós, resultando na morte e ferimentos de aproximadamente sete pessoas. Os outros trabalhadores fugiram do local”, acrescentou o detido libertado, que optou pelo anonimato.

Sobre o tratamento que receberam na prisão, o palestiniano indicou que “as forças do exército submeteram-nos a torturas físicas e humilhações, atirando-nos ao chão, pisando nos nossos corpos e até urinando em nós”.

Os militares israelitas libertam periodicamente detidos palestinianos detidos durante a sua ofensiva terrestre em Gaza. Após a libertação, os detidos relatam que sofreram diversas formas de tortura severa nos centros de detenção israelitas, resultando em feridas profundas e incapacidades permanentes.

A Organização das Nações Unidas (ONU) condenou os abusos e torturas “inaceitáveis” a que os prisioneiros palestinianos são submetidos pelas forças israelitas durante o ataque à Faixa de Gaza.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS