Brasília, 25 de novembro de 2021 às 10:49
Selecione o Idioma:

Cuba

Postado em 02/10/2021 7:51

‘Síndrome de Havana’ pode ter sido provocada por insetos e não por arma de microondas, diz estudo

.

AMÉRICAS

Sputnik – Incidentes relacionados com a chamada “Síndrome de Havana” foram relatados pela primeira vez em 2017, quando reportagens afirmaram que, no final de 2016, diplomatas norte-americanos na capital cubana começaram a ouvir sons estranhos que afetavam suas habilidades auditivas e cognitivas.

Agora, um novo estudo revelou que ruídos ligados à misteriosa doença que afetou os diplomatas dos EUA foram, provavelmente, causados por insetos e não por armas de microondas.

A pesquisa científica foi encomendada pelo Departamento de Estado dos EUA e realizada pelo grupo consultor científico independente JASON.

De acordo com o relatório obtido pelo portal BuzzFeed News, os cientistas analisaram pelo menos oito “gravações de áudio e vídeo de sons de alta frequência captados pelos funcionários dos EUA”, examinando ao mesmo tempo os relatos pessoais dos diplomatas e suas informações médicas.

“Nenhuma fonte única plausível de energia [nem rádio/microondas, nem sônica] pode produzir tanto os sinais de áudio/vídeo gravados quanto o efeito médico relatado. Acreditamos que os sons gravados são de origem mecânica ou biológica, em vez de eletrônica […]. A causa mais provável é o grilo de cauda curta das Índias”, afirma a pesquisa.

No entanto, o relatório não descartou que “os sons observados, embora não prejudiciais, poderiam ser introduzidos por um adversário como disfarce para mascarar uma forma totalmente alheia de causar doenças“.

Os resultados do grupo JASON são divulgados logo após a Câmara dos Deputados dos EUA ter aprovado um projeto de lei para compensar financeiramente funcionários do governo norte-americano que estejam sofrendo dessa doença peculiar.

Comentários: