Brasília, 16 de maio de 2022 às 07:43
Selecione o Idioma:

Cuba

Postado em 23/01/2020 8:13

Senador francês diz ser revoltante a agressividade dos EUA contra Cuba

.

Por Waldo Mendiluza

Paris, (Prensa Latina) O ex-presidente do Senado francês Jean-Pierre Bel qualificou nesta segunda (22/01) como revoltante o aumento da hostilidade dos Estados Unidos contra Cuba e seu objetivo de sufocar econômica e financeiramente um país inteiro.

‘De fato, estou escandalizado com as ações recentes do governo estadunidense para fortalecer o bloqueio e o impacto que procuram causar na população’, manifestou nesta capital à Prensa Latina, quem foi assessor do presidente Francois Hollande para América Latina e Caribe.

Segundo Bel, não se pode entender que um país, à margem de seu poder, continue a adotar a lei do mais forte nas relações internacionais e se empenhe em impedir as legítimas aspirações de um povo a seu desenvolvimento.

Cuba embarcou no caminho do acesso ao investimento estrangeiro, no qual a União Europeia é chamada a desempenhar um papel importante no desenvolvimento da ilha, destacou.

Entretanto, medidas como a ativação, no ano passado, do Título III da Lei Helms-Burton visam impedir o acesso da maior das Antilhas aos principais investimentos para seu desenvolvimento.

Nesse sentido, Bel celebrou a rejeição da França ao bloqueio, convertido desde 1996 em lei por Helms-Burton, e seu voto na Assembleia Geral da ONU em prol de uma resolução apresentada ano após ano por Cuba para exigir seu levantamento.

Outrora o influente político destacou as relações entre Paris e Havana, as quais considerou privilegiadas e defendeu seu impulso.

Comentários: