Brasília, 12 de junho de 2021 às 21:54
Selecione o Idioma:

Nossa América

Postado em 16/12/2018 10:08

Saiba as razões e efeitos da expansão de fabricante aeronáutica dos EUA na América Latina

.

A fabricante americana de helicópteros Sikorsky, subsidiária da Lockheed Martin, está planejando abrir uma filial no Chile, além de negociar com Argentina, Brasil, Equador, México e Peru.

Segundo a revista Flight Global, a Sikorsky planeja negociar diversos tipos de helicópteros militares, como o S-70 Black Hawk e o MH-60R Sea Hawk, com países latino-americanos.

Durante conversa com a Sputnik Mundo, o especialista em defesa argentina, Mariano Gonzalez Lacroix, observou que diversos países latino-americanos possuem frotas de helicópteros muito antigos, o que torna a região uma grande oportunidade de vendas para a empresa americana.

“A esfera de helicópteros segue crescendo nos países da região para proporcionar mais mobilidade e capacidades das forças de defesa e segurança, o que faz com que um helicóptero como o que oferece a Sikorsky, o S-70, esteja muito bem posicionado”, observou Gonzalez Lacroix, ressaltando que, os helicópteros da Sikorsky já estão presentes em diferentes países da região, como a Colômbia e o México, que possui grande quantidade de helicópteros UH-60M.

Enquanto isso, Chile, Brasil e Argentina possuem a intenção de comprar os helicópteros S-70 para incorporá-los às Forças Armadas, modernizando suas frotas aéreas.

Além disso, o desejo da empresa também estaria ligado a questões geopolíticas e não apenas ao mercado externo. Já que o impulso da venda de armamentos a países da América é muito importante para a política externa dos EUA. Outro fator que vale ressaltar é o alinhamento existente entre os EUA e alguns países da região, o que facilita a entrada de produtos militares dos EUA nas Forças Armadas dos vizinhos, comentou o especialista.Com relação às consequências dessa expansão, o especialista afirma que a instalação da Sikorsky no Chile aumentará a conexão e o esforço dos EUA a nível geopolítico para reforçar sua posição e predominância sobre a venda de armamentos na região.

Há diversas empresas de armamentos interessadas em explorar a oportunidade de reforçar as estruturas das forças dos países latino-americanos e na entrada da Sikorsky na região, o mercado ficará ainda mais competitivo.

O especialista ressalta que, a Rússia também está se esforçando no mercado latino-americano, sendo que o helicóptero Mi-171 já está operando na Argentina, Venezuela e México.

Comentários: