12.5 C
Brasília
sábado, 20 julho, 2024

Rússia: Biden precisa fazer a Europa sangrar para permanecer no poder

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zajarova.

HispanTV – A Rússia critica os planos do chefe da NATO de forçar o envio de armas para a Ucrânia e denuncia que a única coisa que Joe Biden pretende é permanecer no poder.

A porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Maria Zakharova, numa mensagem publicada esta quinta-feira no seu canal Telegram, comentou  os planos do secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, de tornar obrigatório o fornecimento de armas a Kiev para todos os membros da NATO. a Aliança Atlântica, questionando: “Será que os países da União Europeia (UE) percebem que Washington os está a colocar num confronto direto com a Rússia sob a bandeira da NATO?”

O porta-voz russo lembrou que  o Ocidente está alimentando histericamente a sua opinião pública com falsas alegações de iminente agressão russa contra os países ocidentais.

“Tudo isto acontece porque Biden precisa de aumentar a intensidade da guerra e do derramamento de sangue na Europa para evitar o colapso do governo e da economia dos EUA ”, acrescentou Zajárova .

Anteriormente, Stoltenberg disse que o fornecimento de armas a Kiev será obrigatório para todos os estados membros da OTAN e será coordenado pelo General do Exército dos EUA, Christopher Cavoli, comandante do Comando Europeu dos EUA e Comandante Supremo Aliado na Europa.

Mais de dois anos após o início da guerra na Ucrânia, e apesar de terem injetado milhares de milhões de euros no conflito e de terem imposto sanções sem precedentes contra Moscovo, as forças russas continuam a assumir o controlo de mais território ucraniano. O Ocidente já está avaliando dar luz verde para que seus mísseis sejam usados ​​para atacar o território russo. Os Estados Unidos foram os primeiros a aprová-lo.

A Alemanha, bem como a França, também foram a favor da medida. Mas o Kremlin tem sido firme e claro. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, garantiu que o seu país não ficará de braços cruzados.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS