11.5 C
Brasília
terça-feira, 23 julho, 2024

Petro: Se as relações com Israel tiverem que ser suspensas, a Colômbia o fará

HispanTV – O presidente da Colômbia reitera no domingo que se fosse necessário suspender as relações com Israel, ele as suspenderia devido ao “genocídio” palestino que está cometendo.

“Se tivermos que suspender as relações externas com Israel, nós as suspendemos. “Não apoiamos genocídios ”, expressou Gustavo Petro em sua conta na rede social X.

Desta forma, respondeu às declarações do porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros do regime israelita, Lior Haiat, que, indignado com os repetidos comentários de Petro a favor da causa palestiniana, anunciou neste mesmo dia que Israel decidiu parar a segurança exportações para a Colômbia.

Além disso, pediu às nações da América Latina uma “verdadeira solidariedade” com o país face à tensão diplomática, comparando a situação com o apoio da Colômbia ao Paraguai na Guerra do Chaco, que o colocou contra a Bolívia há um século.

O presidente colombiano mencionou os israelenses Yair Klein, ex-militar e mercenário que treinou grupos paramilitares na Colômbia, e Rafael Eithan, outro ex-militar acusado de ter sugerido ao ex-presidente colombiano Virgilio Barco que empreendesse o genocídio contra o partido esquerdista União Patriótica , a quem culpou de crimes contra a humanidade em território nacional.

“Nem o Yair Klein nem o Raifal Eithan poderão dizer qual é a história da paz na Colômbia. “Eles desencadearam o massacre e o genocídio na Colômbia”, afirmou.

Petro declarou que um dia o exército e o regime israelita “irão pedir-nos perdão pelo que os seus homens fizeram na nossa terra, desencadeando o genocídio”. 

Colômbia anuncia envio de ajuda humanitária a Gaza

No início do domingo, o presidente colombiano anunciou que o seu país enviará ajuda humanitária a Gaza em busca do apoio do Egito. 

Desde o início da brutal agressão israelita à Faixa de Gaza, na sequência de uma operação levada a cabo por combatentes palestinianos em 7 de Outubro, Petro condenou as brutalidades israelitas contra os palestinianos e comparou a situação em Gaza aos ataques de Israel e ao cerco total a que os seus habitantes estão sujeitos com Crimes nazistas.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS