23.5 C
Brasília
domingo, 14 julho, 2024

Paz, único caminho no diálogo iniciado na Venezuela

Caracas, 24 de junho (Prensa Latina) O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Yván Gil, destacou a firme determinação de que a paz é o único caminho a ser encontrado na Mesa de Diálogo que começou hoje em Caracas, entre o Governo da Colômbia e a Segunda Marquetalia

Há muitos desafios a superar, mas só a vontade, o apoio e a intensidade do trabalho da mesa podem garantir o sucesso, disse o diplomata sênior durante a instalação do primeiro ciclo de conversações entre as forças em conflito.

Gil desejou que a sabedoria inspirasse os negociadores e iluminasse os acompanhantes do processo para que pudessem oferecer a todo o povo colombiano e latino-americano um processo de diálogo capaz de contribuir “para a paz total da Colômbia, tão desejada em todo o mundo”. região”.

a única maneira de encontrar a paz no diálogo iniciado na Venezuela

Considerou que o principal desafio de ambas as delegações e do garante e dos governos acompanhantes é “eliminar qualquer possibilidade de manchar, sabotar ou destruir a vontade” que foi hoje revelado na declaração conjunta lida na instalação da mesa de diálogo.

O chanceler venezuelano expressou seu desejo e esperança de que as discussões possam, em um tempo curto e urgente, chegar a um acordo duradouro e sustentável para a paz, porque “trata-se da vida, do bem-estar e do desenvolvimento de grandes regiões da querida Colômbia “.

Afirmou que o Governo venezuelano e o Presidente Nicolás Maduro sempre estiveram empenhados e não pouparão esforços para alcançar e facilitar o desenvolvimento de processos de paz para proporcionar um resultado óptimo ao povo colombiano como requerente da tão esperada paz.

a única maneira de encontrar a paz no diálogo iniciado na Venezuela

Gil ratificou que, juntamente com o fiador e os países acompanhantes, a Venezuela está empenhada em facilitar, não poupando esforços, meios ou recursos, a disposição dos negociadores e instituições que participam para alcançar esse objetivo.

O compromisso da República Bolivariana vai além deste diálogo no contexto da paz, porque está radicalmente comprometida com as discussões dos processos já iniciados em Caracas entre o Executivo da Nova Granada e a guerrilha do Exército de Libertação Nacional, afirmou.

Bem como as conversões entre o Estado-Maior Central das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia e a Executiva da Casa de Nariño, disse.

Em comunicado conjunto nesta segunda-feira, o governo colombiano e o Segundo Exército Bolivariano Marquetalia reafirmaram em Caracas seu compromisso com a busca de um acordo de paz para a Colômbia.

Os Governos de Cuba, da Noruega e da República Bolivariana participarão como países garantes nesta mesa de negociações, e o representante especial do Secretário-Geral da ONU e da Conferência Episcopal do país vizinho atuarão como companheiros.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS