Brasília, 4 de dezembro de 2021 às 07:52
Selecione o Idioma:

Brasil

Postado em 04/10/2021 7:25

Pandora Papers: Guedes e Campos Neto são denunciados à Comissão de Ética Pública

.

BRASIL

Sputnik – Cerca de 35 atuais e ex-líderes mundiais, bem como mais de 330 políticos e funcionários públicos em todo o mundo são mencionados na investigação Pandora Papers.

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) levou nesta segunda-feira (4) à Comissão de Ética Pública as revelações de paraísos fiscais envolvendo o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Valente pede que Guedes e Campos Neto sejam afastados dos cargos, “tendo em vista a clara situação de conflito de interesses entre o exercício dos referidos cargos e a manutenção de empresas com fortunas em paraísos fiscais”, lê-se na denúncia apresentada, citada pelo jornal Folha de S. Paulo.

O parlamentar do PSOL-SP solicita ainda apuração do caso e que as informações sejam enviadas ao Ministério Público Federal “para fins de instauração de ação de improbidade administrativa, tendo em vista situação configurada no presente caso”.

Segundo o portal Poder360, a oposição ao governo Bolsonaro também pondera pedir a abertura de uma CPI para investigar a conduta dos membros do governo.

O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que o bloco convocará Guedes e Campos Neto para depor no Senado, além de apresentar uma notícia-crime junto ao Supremo Tribunal Federal.

Caso Pandora Papers

No domingo (3), o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, na sigla em inglês) divulgou documentos dentro da Pandora Papers, investigação sobre paraísos fiscais promovida pelo consórcio.

Cerca de 35 atuais e ex-líderes mundiais, bem como mais de 330 políticos e funcionários públicos em todo o mundo são mencionados no relatório. Veículos brasileiros revelaram que Guedes e Campos Neto mantêm empresas em paraísos fiscais, situação em que pode haver conflitos de interesses, segundo especialistas.

Comentários: