Brasília, 21 de outubro de 2021 às 02:13
Selecione o Idioma:

Panamá

Postado em 01/04/2020 11:17

Panamá se despediu de dois cruzeiros com Covid-19 e destino incerto

.

Panamá, 31 mar (Prensa Latina) O futuro imediato é incerto para as 2.440 pessoas a bordo dos cruzeiros Zaandam e Rotterdam, que chegarão amanhã a Port Evergaldes, na Flórida, onde são recusados por levar pacientes com Covid-19.
O Panamá se despediu ao amanhecer de ontem das embarcações da holandesa Holland América, após uma operação arriscada de trânsito do Pacífico ao Atlântico pelo canal interoceânico, na qual os trabalhadores tiveram que tomar medidas extremas de biossegurança para evitar o contágio.

As naves cruzaram as novas esclusas da ampliação sem o auxílio de rebocadores para manter sua posição, nem foram amarradas dentro das câmaras, o que reduziu a quantidade de pessoas envolvidas na manobra, disse à imprensa Ricaurte Vázquez, administrador a via trasatlântica.

Depois de transbordar ao Rotterdam (que veio em auxílio) uma parte dos 2.243 passageiros que chegaram da América do Sul ao litoral panamenho no Zaandam, os navios receberam uma permissão humanitária excepcional das autoridades locais para cruzar a rota fluvial e se dirigir à Flórida.

O comunicado oficial sobre a situação sanitária divulgado pela companhia na sexta-feira passada, em sua chegada ao Panamá, informou sobre quatro adultos idosos mortos, duas pessoas com testes positivos de Covid-19, além de 53 passageiros e 85 tripulantes com sintomas de gripe.

A Holland America Line, propriedade da estadunidense Carnival Corporation, pediu ontem ‘compaixão e humanidade’ às autoridades dos Estados Unidos para que permitam o desembarco de seus passageiros, mas até agora receberam resposta negativa.

O governador da Flórida, Ron DeSantis, disse à imprensa de seu país que ‘não podemos nos dar o luxo de ter pessoas que nem sequer são do estado usando os valiosos recursos no sul da Flórida’, posição apoiada por Dal Holness e Dean Trantalis, prefeitos do condado Broward e da cidade de Fort Lauderdale, respectivamente.

Port Evergaldes se encontra em Fort Lauderdale, no sul do estado, e suas autoridades consideram ‘inaceitável’ que os cruzeiros desembarquem lá, apesar de que há 138 cidadãos estadunidenses, 24 deles residentes da Flórida; também viajam argentinos, suecos, holandeses, britânicos e australianos, segundo a empresa.

O Zaandam partiu no dia 7 de março de Buenos Aires com 1.243 passageiros e 586 tripulantes, em uma excursão que os levaria ao Pólo Sul, para dar a volta pela Terra del Fuego e terminar o percurso em San Antonio, na costa central do Chile.

No meio do trajeto, foi anunciado o fechamento das fronteiras do Chile e se apressaram para chegar a Punta Arenas, mas quando chegaram, a entrada lhes foi negada, apesar de que nesse momento não tinham ninguém a bordo com sintomas de doença respiratória, o que sim ocorreu depois.

Reportagens afirmam nesta terça-feira que o contágio aumentou a 73 passageiros e 116 tripulantes, apesar das medidas de distanciamento, e alertam sore uma catástrofe humanitária se essas centenas de pessoas não são atendidas a tempo em um centro hospitalar, algo que agora depende da vontade das autoridades dos Estados Unidos.

Comentários: