Brasília, 11 de junho de 2021 às 03:07
Selecione o Idioma:

Papo do Dia:

Cuba

Postado em 26/11/2016 1:02

O que disse Fidel sobre algumas personalidades

.

CURIOSIDADES
PALAVRAS E MAIS PALAVRAS

Fidel Castro foi autor do discurso mais longo já proferido em uma Assembleia-Geral da ONU. Em 1960, falou por quatro horas e 29 minutos.

LULA A SERVIÇO DA CIA?
De acordo com a Folha de S.Paulo, durante o governo Collor, Fidel Castro veio ao Brasil e visitou Lula. O petista ofereceu um jantar secreto em sua casa, e pediu a Marisa, sua mulher, que preparasse a comida. Um dos membros da equipe de Fidel provou cada iguaria, e nada constatou. Na hora do jantar, Fidel tentou engolir um bife rolê inteiro, e engasgou com o palito. Sem respirar, o “comandante” começou a ficar roxo, até que tapas de Lula em suas costas resolveram o problema. Mais tarde, o futuro presidente contaria a colegas de partido: “Quase matei o Fidel, o que nem a CIA conseguiu. Iam acabar achando que eu era um agente norte-americano, como diziam quando eu comecei a carreira de sindicalista”.

CARTA AO PRESIDENTE DOS EUA
Em 1939, aos 13 anos, Fidel Castro enviou uma carta a Franklin Roosevelt, presidente dos EUA à época, pedindo uma nota de 10 dólares. “Nunca vi uma nota verde norte-americana de 10 dólares e gostaria de ter uma”, escreveu. Recebeu uma resposta padronizada. “Disseram-me, como piada, que se Roosevelt tivesse me enviado os 10 dólares, eu talvez não tivesse causado tantas dores de cabeça aos EUA”, comentou o dirigente no livro Fidel Castro, biografia a duas vozes.

FIDEL EXPLICA A BARBA…
“A barba surgiu das difíceis condições que enfrentávamos na guerrilha. Não tínhamos lâmina de barbear nem navalhas. Quando nos vimos no coração da montanha, a barba e o cabelo de todo mundo haviam crescido, e no final isso se transformou em uma espécie de identificação. Tinha seu lado positivo: para que infiltrassem um espião na guerrilha, era preciso prepará-lo com muita antecedência, para que o indivíduo tivesse uma barba de seis meses. Além disso, a barba tem uma vantagem prática: você não precisa se barbear todo dia. Se você multiplicar pelos dias do ano os quinze minutos diários que leva para fazer a barba, vai verificar que dedica quase 5500 minutos a essa tarefa. Como uma jornada de trabalho representa 480 minutos, isso significa que, ao deixar de fazer a barba, você ganha por um ano uns dez dias”. A explicação foi dada em entrevista para o livro Fidel Castro, biografia a duas vozes.

…E O UNIFORME
“É, antes de tudo, uma questão prática, porque com o uniforme não preciso colocar gravata todos os dias. E evita o problema de ficar escolhendo o que vestir, que camisa, que meias, para deixar tudo combinando”, disse o ditador, no mesmo livro.

“NÃO SOU DITADOR”
Apesar dos mais de 47 anos que passou no comando de Cuba sem disputar eleições, Fidel Castro não se considerava um ditador. “Não posso nomear nem o mais humilde funcionário público”, dizia. Ao falar sobre tiranos de outros países, o cubano não primava pela diplomacia, como é possível ver nos casos abaixo e ao lado, em que dispara críticas até mesmo a ditadores comunistas.

MAO TSÉ-TUNG
“Mao Tsé-tung escreveu páginas brilhantes na história. Mas tenho a absoluta convicção de que na etapa final da sua vida cometeu grandes erros políticos. Não foram erros de direita, foram erros de esquerda ou, melhor dizendo, ideias extremistas de esquerda. Os métodos para pôr essas ideias em prática foram severos, injustos, como durante a chamada “revolução cultural”, e acho que, como consequência de uma política extremista de esquerda, houve depois uma guinada para a direita dentro do processo revolucionário chinês, porque todos esses grandes erros tiveram sua contrapartida.”

SLOBODAN MILOSEVIC
O ex-ditador iugoslavo era outro criticado por Castro. “Milosevic foi um desastre como dirigente, racista, corrupto, só apostava na força”, disse o cubano em 2005.

MOCINHO OU BANDIDO?
Quando menino, Fidel gostava de filmes de faroeste. “Eu levava a sério as habilidades daqueles caubóis. Depois, já adulto, divertia-me com aquilo como algo cômico. Daqueles revólveres cujas balas nunca acabavam, só quando convinha que acabassem; não havia metralhadoras naquela época, e eram tiros e mais tiros…”

ALUNO NOTA 10?
Aos 12 anos, quando estudava em um colégio de jesuítas, Fidel precisava tirar a nota máxima em todas as disciplinas para que sua tutora desse a ele dinheiro para comprar a revista de história em quadrinhos “El Gorrión”. Então, o menino disse à direção da escola que havia perdido sua caderneta de notas, para ganhar outra. De posse de duas cadernetas, falsificava as notas. “Eu só colocava dez. Nenhum nove. Minha tutora acreditava que eu era o aluno mais brilhante que já havia passado pela escola”.

HEMINGWAY
O escritor norte-americano Ernest Hemingway, ganhador do Nobel da literatura em 1953, possuía uma casa em Cuba e ficou amigo de Fidel. “Ele gostava de Cuba. Viveu aqui, deixou-nos muitas coisas, sua biblioteca, sua casa, que é hoje um museu. Gostaria de tê-lo conhecido melhor, de ter tido mais intimidade”.

MAIS HEMINGWAY
Um dos livros do norte-americano influenciou inclusive as táticas militares de Fidel. Li ‘Por quem os sinos dobram’ pela primeira vez na minha época de estudante. E depois devo ter lido mais de três vezes. Conheço também o filme que foi feito mais tarde. Esse livro me interessava porque tratava de uma luta na retaguarda de um exército convencional. Falava na vida na retaguarda, e nos esclarecia sobre a existência de uma guerrilha, sobre como esta pode agir em um território supostamente controlado pelo inimigo. ‘Por quem os sinos dobram’ nos permitia enxergar essa experiência. Voltamos a ele sempre, para consultá-lo, para nos inspirarmos, até quando éramos guerrilheiros”.

MERETRIZES GABARITADAS
Em 1995, durante uma entrevista coletiva, questionado sobre o fato de que cubanas com terceiro grau estavam sendo levadas à prostituição pela crise que decorreu do colapso do regime soviético, Fidel fez uma plateia de jornalistas inicialmente hostis rir com um jogo de palavras: era a educação em Cuba tão boa que até as prostitutas tinham diploma.

FIDEL, SOBRE CHE
Em discurso presenciado por mais de 1 milhão de pessoas em Havana, Fidel homenageou Che Guevara. De acordo com o livro Che – Na lembrança de Fidel, da Casa Jorge Editorial, o ditador declarou: “Se queremos um modelo de um ser humano que não pertença ao nosso tempo, mas ao futuro, eu digo, das profundezas do meu coração, que este modelo, sem uma única mancha em sua conduta, sem uma única mancha em sua ação, sem uma única mancha em seu comportamento, é o Che!”

STALIN
“Stalin cometeu erros políticos e erros táticos, e não vou entrar nos problemas internos, que são conhecidos, o abuso da força, a repressão, o culto à personalidade. Teve visão e alguns méritos, mas métodos autoritários, brutais, repressivos. E a grande culpa que teve por esse país ter sido invadido, em 1941, por milhões de soldados alemães”.

Comentários: