Brasília, 20 de janeiro de 2022 às 09:16
Selecione o Idioma:

Sem Titulo

Postado em 30/05/2017 8:30

No Brasil é assim …vira o ‘anus’ e a merda continua na política

.

Sergio Jones
O modelo político brasileiro se tornou bizarro desde a sua origem. Entre os erros e acertos, infelizmente, temos contabilizado mais erros. O que torna a nação, para alguns poucos privilegiados, um paraíso, para os demais resta o inferno astral. Como a falta de dinheiro, emprego, precarização nos sistemas de saúde, educação, segurança, serviços de transportes públicos, entre inúmeras outras desditas que afetam a todos, diariamente e de forma indistinta.
Entre os poucos acertos podemos destacar os que foram evidenciados como conquistas para o povo brasileiro. O programa do governo petista que foi orquestrado sob a batuta do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, tendo como figura coadjuvante Dilma Rousseff. Durante este período milhões de brasileiros deixaram a pobreza, conquistaram a casa própria. O PT também se destacou pela criação de 20 milhões de empregos com carteira assinadas, além de ter promovido a valorização do salário mínimo e o aumento da renda dos brasileiros mais pobres.
Governo Temer
Após o período do governo petista com todos os seus prós e contras. O seu sucedâneo, Michel Temer, assumiu interinamente a Presidência da República e são muitos os erros cometidos em sua gestão que devem e merecem ser destacados: déficit nas contas públicas brasileiras; elevação dos custos das despesas no trato com a máquina pública; aumento salarial para o funcionalismo público federal, elite dos servidores; renegociação da dívida fiscal dos Estados por meio de renúncia fiscal; bolsa empresarial no valor de 224 bilhões, valor que supera em quase oito vezes o destinado à bolsa família. Sem observar que a ambiguidade deste (des) governo resulta em 14 milhões de desempregados. No tocante a sua gestão na política externa, esta tem sido uma completa tragédia.
De volta ao passado com FHC
Cerca de 45 escândalos, número cabalístico e compatível com o da legenda PSDB 45, marcaram de forma indelével o governo de FCH: Sudam, Sivam, Proer, caixa dois de campanhas, TRT paulista, calote no Fundef, mudança na CLT, intervenção na Previ e sucessivos erros no Banco Central, conivência com a corrupção no trato com a propina na privatização, eleição, grampos telefônicos, os ralos do DNER, o caladão, desvalorização do real caso Marka/Fonte Cidan, base de Alcântra, Biopirataria oficial, fiasco dos 500 anos, drible na reforma tributária, calote no Fundef, abuso de MPs, acidente na Petrobras, desmatamento na Amazônia, arapongagem, esquema Fat, obras irregulares, explosão da dívida pública, avanço da dengue, verbas do BNDES, crescimento pífio do PIB, racionamento de energia, assalto ao bolso do consumidor, explosão de violência, subserviência internacional, violação dos direitos humanos…
Devido ao breve relato exposto podemos traçar um pálido perfil político que tem tocado a vida de todos nos meros mortais, com algumas ilhas de exceções nas vastas lutas traçadas no poder. Durante toda esta tormenta, o povo obteve alguns breves ganhos sociais. Durante os governos de João Goulart e do PT. Curiosamente, ambos foram defenestrados pelas forças das classes e elites conservadoras que vivem nas trevas e fogem da luz.

Comentários: