Brasília, 17 de junho de 2021 às 07:06
Selecione o Idioma:

Cultura

Postado em 27/05/2021 6:01

Ícone do samba, Nelson Sargento morre aos 96 anos após contrair COVID-19

.

BRASIL

Sputnik – Morreu, nesta quinta-feira (27), o sambista e compositor Nelson Sargento, aos 96 anos, presidente de honra da Estação Primeira de Mangueira e autor de grandes sucessos como “Agoniza, mas não morre”.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Rio de Janeiro, onde ele estava internado, informou que a morte ocorreu às 10h45, conforme publicado pelo G1.
Nelson Sargento foi diagnosticado com COVID-19 na última sexta-feira (21). Além da idade avançada, o sambista também teve um câncer de próstata há alguns anos.
Apesar de ter contraído o coronavírus, o compositor da Mangueira já estava vacinado. Ele recebeu a segunda dose em sua casa no dia 26 de fevereiro. A primeira aplicação, no dia 31 de janeiro, marcou o início da imunização de idosos.
Lenda do samba carioca, Nelson Sargento emocionou ao conduzir a chama olímpica dos Jogos de 2016, no Centro do Rio
TWITTER/@RIO2016
Lenda do samba carioca, Nelson Sargento emocionou ao conduzir a chama olímpica dos Jogos de 2016, no Centro do Rio
Uma de suas últimas aparições públicas foi em 12 de fevereiro, no Museu do Samba, em um ato simbólico em defesa do Carnaval, cancelado em 2021 por causa da pandemia.
“Todos nós estamos um pouquinho tristes por não ter desfile, mas foi melhor assim. Temos que estar todos vacinados para fazermos um grande carnaval em 2022”, disse o compositor na ocasião.

Comentários: