Brasília, 20 de janeiro de 2022 às 01:59
Selecione o Idioma:

Sem Titulo

Postado em 25/09/2016 7:40

Ministra da AGU é tucana. Acorda midiota!

.

Por Altamiro Borges
Manipulados pela mídia golpista, muitos brasileiros foram às ruas para rosnar pelo “Fora Dilma” com a fantasia de paladinos da ética. Concretizado o “golpe dos corruptos”, porém, alguns “midiotas” percebem, tardiamente, que serviram de massa de manobra para políticos mais sujos do que pau de galinheiro. O “ministério de notáveis” do Judas Michel Temer já defecou quatro ministros, três deles metidos em denúncias de desvios de recursos públicos. Já o quarto, Fábio Medina Osório, da Advocacia-Geral da União (AGU), saiu atirando ao ser exonerado do cargo. Em bombástica entrevista à insuspeita revista “Veja”, ativa participante da conspiração dos bandidos, ele garantiu que foi defenestrado porque “o governo quer abafar a Lava-Jato”.

Em seu lugar, Michel Temer – “ficha-suja” que também aparece nas delações premiadas da midiática Lava-Jato – indicou a primeira mulher do seu ministério. Grace Maria Fernandes Mendonça é uma figura conhecida por suas intimas ligações com o cambaleante Aécio Neves e com o ministro tucano Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). De imediato, ela negou qualquer afinidade partidária e garantiu que o covil golpista daria continuidade às investigações da Lava-Jato. Agora, porém, surge a informação de que a nova ministra da AGU é filiada ao PSDB desde 1997. Diante da revelação de outra insuspeita revista, a Época, da famiglia Marinho, a cínica afirmou que “não sabia” da sua própria filiação. Vale conferir a notinha:

*****

A ministra da Advocacia-Geral da União (AGU), Grace Maria Fernandes Mendonça, pertence aos quadros do PSDB desde 30 de abril de 1997. Em resposta a perguntas feitas pela coluna ‘Expresso’ sobre a sua condição no partido, ela disse não se lembrar de ter se filiado à legenda. Mas o registro, com o nome de solteira, está na página do Tribunal Superior Eleitoral.

*****

A minúscula notinha da “Época” não teve maior repercussão na mídia chapa-branca. O ex-ministro Fábio Medina Osório, que deu a entrevista bombástica à revista “Veja”, também já sumiu da imprensa. Será que algum “midiota”, manipulado apenas por sua ingenuidade e não por motivos torpes, ainda acredita que o impeachment de Dilma foi aprovado no tribunal de exceção do Senado para livrar o Brasil da corrupção? Será que os “midiotas” ainda mantêm sua fé cega no “justiceiro” Sergio Moro, paparicado pela mídia golpista, e na sua seletiva Operação Lava-Jato? Se a resposta for positiva, o cara ou é muito tapado ou é cúmplice dos bandidos que assaltaram o Palácio do Planalto!

Comentários: