19.5 C
Brasília
domingo, 14 julho, 2024

Mídia: Lira vai segurar votação do PL do aborto para esperar passar a repercussão negativa do tema

Sputnik – PL que equipara o aborto ao homicídio teve o regime de urgência aprovado na Câmara na quarta-feira (12). Porém, segundo o portal Metrópoles, diante da repercussão negativa do tema, o presidente da Casa informou a interlocutores que vai adiar para julho a votação do mérito da proposta.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou a interlocutores que pretende segurar a votação do projeto de lei (PL) que equipara o aborto ao homicídio até que a repercussão negativa desencadeada pela matéria arrefeça. A informação foi divulgada pelo portal Metrópoles.
O regime de urgência do PL 1904/24 foi aprovado pela Câmara na quarta-feira (12), o que significa que o texto pode ser votado sem passar pelas comissões da Casa. De autoria do deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), o texto prevê penas de até 20 anos de prisão para quem realiza aborto após a 22ª semana de gestação. Lira é um dos defensores do projeto.
Nísia Trindade toma posse como ministra da Saúde ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Brasília (DF), 2 de janeiro de 2023 - Sputnik Brasil, 1920, 17.01.2023

Panorama internacional

Governo Lula retira Brasil de bloco conservador antiaborto criado por Bolsonaro e Trump

A matéria, no entanto, gerou forte repercussão negativa, o que, segundo a mídia, levou Lira a avisar a interlocutores e deputados que vai segurar a votação do mérito da proposta para esperar a polêmica se dissipar. A intenção agora é debater o mérito após pelo menos duas semanas, em julho.

Ainda segundo o Metrópoles, o autor da proposta, Sóstenes Cavalcante, pretende propor mudanças no texto para angariar apoio, como incluir uma emenda para aumentar de 10 para 30 anos a pena para estupro ou uma emenda que permita que o juiz responsável por analisar o caso seja autorizado a mitigar ou mesmo deixar de aplicar a pena caso as consequências da infração afetem o autor de forma tão grave que a sanção penal não seja necessária.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS