17.5 C
Brasília
quinta-feira, 25 julho, 2024

México vive onda de linchamentos

México, (Prensa Latina) Os linchamentos cresceram no México e no curso deste ano foram contabilizados 61, um novo recorde que supera os 47 ocorridos em 2010, segundo se informou nesta quarta-feira (28).

A cada cinco dias ocorre um linchamento no país, segundo dados de especialistas da Universidade Autônoma Metropolitana (UAM) e registros do jornal Excelsior.

De 1988 a abril de 2014 ocorreram pelo menos 366 linchamentos e tentativas destes em diferentes estados do país ainda que com maior incidência no centro-sul mexicano, afirmam Raúl Rodríguez Guillén e Norma Ilse Veloz, pesquisadores da UAM.

Durante os primeiros 10 meses de 2015 em Puebla ocorreram 15 linchamentos, no Estado do México 15, que juntos somam quase a metade dos casos.

A ditos estados seguem-lhes Tabasco (seis), Oaxaca (quatro), Veracruz (quatro), Chiapas (três), Distrito Federal (três), Guanajuato (dois), Michoacán (dois), Baixa Califórnia (um), San Luis Potosí (um), Quintana Roo (um), Campeche (um), Chihuahua (um), Guerrero (um) e Sonora (um).

Entre os casos que mais repercutiram neste ano está o do 5 de janeiro, onde uma multidão de pelo menos 100 pessoas deteve quatro ladrões e os golpeou com canos, paus e pedras e provocou a morte de um deles no município de Tehuacán, Puebla.

Chetumal Quintana Roo foi cenário, no último dia 5 de junho, de outro justiçamento. Ao menos 300 habitantes da comunidade rural Carlos A. Madrazo lincharam o guatemalteco José Juan Pérez Ramos, a quem acusaram de cometer diversos delitos.

No último dia 3 de julho, autoridades locais encontraram dois corpos pendurados em uma ponte de Ucareo, Michoacán.

Segundo as investigações, os dois jovens participaram de um sequestro, receberam o resgate mas foram localizados por um grupo de moradores, que os levaram a uma ponte onde lhes privaram da vida.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS