11.5 C
Brasília
terça-feira, 23 julho, 2024

México destaca sucesso da vacina cubana Abdala apesar da campanha contra ela

Cidade do México, 13 nov (Prensa Latina) O jornal mexicano La Jornada destaca hoje em sua capa um trabalho sobre o sucesso da vacina cubana Abdala contra a Covid-19, apesar da campanha midiática contra sua imagem.

O jornal publica uma entrevista com Gerardo Guillén e Miladys Limonta, diretores de pesquisa biomédica e de negócios do Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia de Cuba (CIGB), respectivamente.

Em Cuba, há um ano e meio que não se registam mortes por Covid-19, como resultado das ações que, apesar do bloqueio económico, têm sido realizadas para travar a pandemia, incluindo vacinas cuja eficácia está comprovada contra a SARS vírus.-CoV2, incluindo novas variantes.

A experiência dos cientistas da ilha no desenvolvimento do Abdala, seu primeiro biológico, é peculiar porque as diferentes etapas do ensaio clínico coincidiram com os períodos em que circularam as variantes beta, delta e ômicron.

Assim, em cada fase foi verificada a capacidade do produto em neutralizá-los, explicou Gerardo Guillén, diretor de Pesquisa Biomédica do CIGB. Ambos estiveram no México na semana passada para participar do Congresso Nacional e Internacional de Ciências Farmacêuticas.

Limonta sublinhou que a OMS não rejeitou a vacina em nenhum momento, pois os inimigos de Cuba tentam fazer acreditar, mas que o processo está pendente. O CIGB está prestes a apresentar os documentos que faltam, mas agora a organização de saúde não tem mais necessidade ou urgência para avaliar vacinas e, assim como Abdala, há mais de 30 produtos biológicos em processo de avaliação no mundo.

Explicou que a ilha decidiu realizar a sua própria investigação científica, como tem sido feito há décadas, porque devido ao bloqueio económico imposto pelos Estados Unidos, as compras e transações financeiras são muito complicadas, por vezes impossíveis de realizar. Estava claro que as vacinas não chegariam a Cuba.

Para atingir o objetivo no CIGB, os 30 projetos de investigação em curso foram suspensos e todos nos concentramos na Covid-19. Os cientistas propuseram 16 linhas de pesquisa, das quais duas avançaram: Abdala e Soberana.

Ambas as vacinas estão disponíveis em Cuba e são aplicadas de forma intercambiável, agora como reforço em crianças a partir dos dois anos, idosos e pessoas que vivem com doenças crónicas, e a Abdala tem uma eficácia de 92,28 por cento na capacidade de neutralizar a acção do coronavírus.

Guillén explicou que a plataforma tecnológica utilizada pelo CIGB é conhecida há 30 anos e com ela Cuba fabrica a vacina contra a hepatite B, da qual foram vendidas centenas de milhões de doses em 50 países. A partir daí a segurança de Abdala está garantida.

Mais ainda, disse, não necessita de condições especiais de refrigeração, uma vez que é mantido entre 2 e 8 graus Celsius e em pesquisas foi demonstrado que mantém a estabilidade durante um mês a 37 graus e durante uma semana a 45 graus.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS