10.5 C
Brasília
quinta-feira, 25 julho, 2024

Manifestantes em frente à casa de Biden pedem o fim do genocídio em Gaza

Milhares de manifestantes reuniram-se este domingo em frente à casa do Presidente norte-americano Joe Biden, no estado de Delaware, terra natal do líder democrata, para exigir o fim da agressão israelita contra Gaza.

Os ativistas carregavam bandeiras palestinas e gritavam slogans como “Acabem com a guerra agora” e “Biden, Biden, vocês não podem se esconder! “Nós o acusamos de genocídio.”

Por seu lado, na semana passada, a Coligação Muçulmana de Delaware escreveu uma carta aberta a Biden na qual expressava preocupação com a grave situação em que se encontram os habitantes de Gaza e apelava a “um cessar-fogo” e ao envio de “ajuda humanitária”. faixa costeira.

As manifestações pela Palestina estão a crescer nos EUA, especialmente devido ao apoio directo de Washington ao regime sionista no massacre de civis em Gaza.

Da mesma forma, na noite de sexta-feira, foi realizado um protesto em Manhattan, no estado de Nova Iorque, contra as políticas de Biden na Ásia Ocidental. Segundo a polícia local, mais de 2.000 pessoas participaram.

Desde a eclosão dos ataques de Israel à Faixa de Gaza, os EUA têm apoiado o gabinete do Primeiro-Ministro do regime israelita, Benjamin Netanyahu, e têm enviado muita ajuda militar a Tel Aviv e rejeitado repetidamente no Conselho de Segurança da ONU resoluções para acabar com a guerra em Gaza.

Até agora, mais de 11 mil palestinos foram mortos, dos quais 4.506 eram crianças e cerca de 2.918 eram mulheres.  

ÚLTIMAS NOTÍCIAS